Sol com novas revelações sobre Face Oculta

Sol com novas revelações sobre Face Oculta
legenda da imagemO semanário foi para as bancas apesar da providência cautelar
Mário Cruz/Lusa

O Sol saiu hoje para as bancas com novas revelações sobre as alegadas manobras do Governo para controlar a comunicação social. “O Polvo” é a manchete do jornal que na capa tem um perfil a negro de José Sócrates, num fundo vermelho, salientando “o plano para controlar o DN, JN e TSF”, “as manobras da Ongoing”, “o contracto da PT com Moniz” e “os jornalistas amigos”.

Na edição desta sexta-feira, o jornal publica mais extractos das escutas sobre o processo "Face Oculta" e acrescenta que para além da TVI terá havido uma tentativa do Governo para controlar outros órgãos de comunicação social.

Num artigo assinado pelas jornalistas Felícia Cabrita e Ana Paula Azevedo pode ler-se que "o plano para controlo da comunicação social ia muito mais além da compra de trinta por cento da TVI. Pelas escutas interceptadas, percebe-se que, em simultâneo com a tomada da Media Capital, a estratégia passava pela compra de um grande grupo de comunicação social que se tornaria parceiro da PT: numa primeira fase seria a Cofina (dona do Correio da Manhã) ou a Impresa, de Pinto Balsemão, e no fim surgiu a hipótese do grupo Controlinveste (DN/JN/TSF), de Joaquim Oliveira".

DespachoMarques Vidal, o procurador do processo Face Oculta, escreve no despacho relativo à primeira certidão, e citado pelo semanário, que o alegado plano passava pelo "controlo da comunicação do Grupo TVI, bem com a aquisição do jornal Público, com o mesmo objectivo e, por último, mas apenas em consequência das necessidades do negócio, a aquisição do grupo Cofina, proprietária do Correio da Manhã".

O procurador sublinha que "o esquema resultaria na interferência editorial de órgãos de comunicação social, visando claramente a obtenção de benefícios eleitorais".

Segundo o Sol, o procurador "considerava que as diligências a tomar tinham de ser céleres já que o negócio estava para se concretizar a 25 de Junho".

No despacho de Marques Vidal, assinado a 23 de Junho, o magistrado sublinha que do negócio "poderiam resultar prejuízos económicos para a Portugal Telecom que previsivelmente seriam ‘pagos' com favores do Estado ou no mínimo colocariam os decisores políticos na dependência dos decisores económicos".

O semanário acrescenta que, no despacho, Marques Vidal "defende a abertura urgente de um inquérito autónomo pela Procuradoria Geral da República, para investigar uma série de situações, que na sua opinião, configuravam o crime de ‘atentado contra o estado de Direito' em que estava ‘directamente envolvido o Governo'".

EscutasNa edição de hoje o jornal publica ainda novos extractos das escutas telefónicas entre Armando Vara e Paulo Penedos, dois dos arguidos no processo "Face Oculta", João Carlos Silva, advogado e ex-presidente da RTP e dos administradores da Portugal Telecom, Fernando Soares Carneiro e Rui Pedro Soares que interpôs a providência cautelar para impedir a divulgação das escutas.

Sobre a alegada tentativa de controlar a TVI são também divulgadas conversas entre Joaquim Oliveira, patrão da Controlinveste, com Armando Vara e com José Leite Pereira, director do Jornal de Notícias.

TAGS: Armando Vara, Face Oculta, Fernando Soares Carneiro, Governo, Joaquim Oliveira, José Leite Ferreira, João Carlos Silva, Marques Vidal, Paulo Penedos, Polvo, Portugal Telecom, Rui Pedro Soares, escutas, Sol,

  • .Corrigir
  • .Leia-me
  • .Imprimir
  • .Enviar
  • .Partilhar
  • .Aumentar
  • .Diminuir
Relacionados