Godinho Lopes responsabiliza arbitragem pela classificação do Sporting

Godinho Lopes responsabiliza arbitragem pela classificação do Sporting
legenda da imagemGodinho Lopes
LUSA

Godinho Lopes, presidente do Sporting, e Luís Duque, administrador da SAD para o futebol, reuniram esta manhã com o Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Alexandre Mestre, para discutir a arbitragem do encontro entre os "leões" e o Gil Vicente, da 23ª jornada, e fazer um balanço do primeiro ano à frente do clube de Alvalade.

No dia em que celebra um ano de mandato à frente do Sporting, Godinho Lopes e Luís Duque reuniram esta manhã com Alexandre Mestre para analisar as conclusões de três grupos de trabalho relativamente à formação, sociedades desportivas e arbitragem.

Apesar de não ter tecido comentários sobre o balanço desse primeiro ano, Godinho Lopes reforçou a importância de defender a verdade desportiva. "Não podemos estar a lutar pela qualidade de um espetáculo e depois ignorar alguns dos seus intervenientes", sublinhou o dirigente, referindo-se ao facto de "o resultado final poder vir a ser adulterado em função da incompetência de alguns dos seus elementos".

Godinho Lopes voltou a referir, após a audiência, a questão de Bruno Paixão, cuja prestação no encontro frente ao Gil Vicente foi muito criticada pelo Sporting. Ainda assim, o presidente dos "leões" sublinhou que, apesar de não ter mudado de opinião em relação ao árbitro, não pretende especificar nenhum juíz ou clube, mas sim alertar para a qualidade da arbitragem em Portugal, "que deve melhorar", assim como, ao mencionar o Sporting, o faz "como um elemento importante e fundamental no desempenho de um espetáculo".

Referindo-se à divulgação dos dados de 25 árbitros portugueses, Godinho Lopes salienta que o Sporting é completamente contra "a violência e a perseguição individual" de qualquer elemento. "Tudo o que tem a ver com ações individuais de perseguição, nós somos contrários a isso", concluiu.

Godinho Lopes foi ainda mais longe, ao afirmar que o Sporting, "em condições normais (...), e se tivesse havido em todos os jogos uma forma igualitária de estar", estaria "claramente a lutar pelo título".

A prestação de Bruno Paixão, no encontro entre Sporting e Gil Vicente, da 23ª jornada, em que os "leões" perderam por 2-0, foi duramente criticada pelo clube de Alvalade, tendo mesmo Godinho Lopes ido mais longe, ao afirmar que o árbitro em questão "devia ser irradiado do futebol português".

Dois dias após o encontro, uma notícia publicada no Diário de Notícias dava conta da divulgação de dados pessoais dos 25 árbitros das duas principais ligas de futebol, ato que levou a que a Comissão Nacional de Proteção de Dados abrisse um processo de investigação. Este domingo, Bruno Paixão admitiu ter já recebido ameaças.