Sete mágicos de 12 países nos Encontros de Coimbra

Os Encontros Mágicos de Coimbra deste ano, que decorrem entre terça-feira e 22 de setembro, contam com a atuação de 12 mágicos, provenientes de sete países, foi hoje anunciado.

A 17.ª edição dos Encontros Mágicos - Festival Internacional de Magia de Coimbra integrará mais de meia centena de espetáculos, em diversos espaços, a maior parte dos quais em ruas, praças e jardins da cidade, mantendo o modelo que tem adotado, revelou hoje, numa conferência de imprensa, a organização.

"Coimbra volta a ser uma cidade mágica", com os Encontros que são "uma referência da arte da magia a nível mundial" e "fonte de inspiração de dezenas de festivais, em todo o mundo", assegurou o mágico Luís de Matos, da Luís de Matos Produções, organizadora do evento, promovido pela Câmara Municipal de Coimbra.

"Durante seis dias", os Encontros oferecem "momentos mágicos inesquecíveis a milhares e milhares de espetadores", salientou Luís de Matos, referindo que é muito provável que a edição deste ano do festival volte a ser vista, de forma mais ou menos discreta, por responsáveis de outros festivais, designadamente para fazerem a programação dos seus respetivos certames.

Entres os mágicos que atuarão em Coimbra, Luís de Matos salientou, entre outros, o coreano One Gun, vencedor do prémio internacional de inovação em 2012, e o inglês Ben Woodward, que já participou em duas edições do festival (a última das quais em 2007) e que apresentará, no Teatro da Cerca de São Bernardo, na noite do dia 18, um espetáculo unipessoal em estreia absoluta.

Fred Ciepoc, que esteve em Coimbra em 2012, volta a atuar este ano, mas com todo o seu material, uma vez que o ano passado as suas malas se perderam num aeroporto, obrigando a adquirir equipamentos em Coimbra e, sobretudo, a improvisar, mas sem deixar de provocar "grande impacto" junto do público, recordou Luís de Matos, assegurando que o material do mágico francês "já está em Coimbra".

O primeiro espetáculo dos Encontros deste ano terá início às 11:30 de terça-feira (após a abertura oficial, na Câmara de Coimbra), na Praça 8 de Maio, com Ben Woodward, Jonathan Barragan (França), José de Lemos (Portugal) e Trabuk (Itália), que voltarão a atuar na tarde deste mesmo dia, às 14:30 e às 17:30, nas ruas Visconde da Luz e Ferreira Borges, respetivamente.

O Parque do Vale das Flores é outros dos espaços ao ar livre do festival e onde haverá um espetáculo no dia 22, ao meio-dia.

Além do Teatro da Cerca de São Bernardo, também o Teatro Académico Gil Vicente será palco de atuações, onde nas noites dos dias 20 e 21 terá lugar a Grande Gala Internacional, apresentada por Luís de Matos.

Nas tardes dos dias 18 e 20, realizar-se-ão dois espetáculos no Hospital Pediátrico e no Estabelecimento Prisional de Coimbra, respetivamente, mas que "naturalmente não são abertos ao público em geral".

A realização de espetáculos em "instituições com pessoas que não podem sair à rua" foi sublinhada, durante a mesma conferência de imprensa, pela vice-presidente da Câmara de Coimbra, Maria José Azevedo Santos.

Com um orçamento de 36-500 euros (mais IVA), "tal como no ano passado", os Encontros Mágicos são um "acontecimento internacional de referência, que, felizmente se realizam em Coimbra", sustentou a autarca, sublinhando que ele resulta, antes de mais, de uma "escolha criteriosíssima" dos artistas e espetáculos.

TAGS:Ben Woodward Jonathan Barragan, Encontros, Gala, Lemos, Matos, Vale,

  • .Corrigir
  • .Leia-me
  • .Imprimir
  • .Enviar
  • .Partilhar
  • .Aumentar
  • .Diminuir