Há em Portugal 1,2 milhões de eleitores-fantasma

A taxa de abstenção referida nas últimas europeias estava por isso errada. Foi de 60% e não de 65%. O fenómeno é conhecido pela Direcção-Geral da Administração Interna, que reconhece que hoje são os emigrantes e não os mortos que confundem os cadernos eleitorais.

O "Sexta às 9" sabe que chegou a ser preparado um protocolo de cooperação entre os ministérios da Justiça, Negócios Estrangeiros e Administração Interna para cruzar dados sobre os eleitores que estão recenseados mas já não vivem no país. Um projecto que nunca saiu da gaveta.

  • .Corrigir
  • .Leia-me
  • .Imprimir
  • .Enviar
  • .Partilhar
  • .Aumentar
  • .Diminuir