Acordado maior pacote militar de sempre entre Estados Unidos e Israel

| Mundo

O secretário de Defesa dos EUA, Ash Carter, e o primeiro ministro de Israel Benjamin Netanyahu, em Jeruslaém em 21 de julho de 2015
|

O Departamento de Estado confirmou esta terça-feira a conclusão do maior acordo de sempre de Defesa entre os Estados Unidos e um único país, Israel. O pacote de financiamento, a 10 anos, será assinado quarta-feira em Washington, dias antes da visita a Nova Iorque do primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu para a Assembleia Geral da ONU.

O valor do pacote de financiamento militar não foi revelado oficialmente mas fontes próximas do dossier disseram à agência Reuters que ficou estabelecido um montante recorde de 38 mil milhões de dólares ao longo dos anos 2019-2028, a uma média de 3.800 milhões/ano.

O Departamento de Estado referiu somente num breve comunicado que o memorando de entendimento, ou MOU, concluído entre os dois aliados, "constitui o maior compromisso único de assistência militar bilateral na história dos Estados Unidos".

O jornal israelita Haaretz refere que, pela primeira vez, o pacote incluirá ajuda norte-americana a Israel para o desenvolvimento de sistemas de defesa antimísseis.

Como contrapartida, ainda segundo o mesmo jornal de Telavive, Israel compromete-se a não recorrer ao Congresso norte-americano de forma independente no âmbito da aplicação do acordo para solicitar ajuda adicional.

No domingo o embaixador dos Estados Unidos em Israel, Dan Shapiro, já tinha referido que o acordo, que estava a ser negociado há meses, estava iminente, constituindo o mais amplo pacote de ajuda militar que os Estados Unidos jamais concederam a outro país.

A rádio pública israelita avançava a notícia citando declarações de Shapiro num centro académico de Herzliya, a norte de Telavive.

O diplomata mencionou a estreita cooperação que os dois países mantêm em matéria antiterrorista e insistiu que Washington continua a levar muito a sério as ameaças do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), do movimento islamita Hamas e do movimento xiita libanês Hezbollah.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, deverá viajar no próximo dia 20 para Nova Iorque para a reunião da Assembleia-Geral das Nações Unidas. Espera-se que tenha lugar um encontro entre o primeiro-ministro israelita e o Presidente norte-americano, Barack Obama.

Com Lusa

Tópicos:

Estados Unidos da América, Israel,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam em Portugal continental cerca de 200 mil hectares.

    Filipe Vasconcelos Romão, comentador de assuntos internacionais, refere que o artigo 155 da Constituição Espanhola será aplicado sem que haja qualquer lei de enquadramento.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Na primeira entrevista pós-autárquicas, à Antena 1, Jerónimo de Sousa não poupou nas palavras. Afirmou que o "Governo ficou mal na fotografia e subestimou a situação" dos fogos.