Agente dos serviços de inteligência alemães preso por suspeita de cooperação com o Daesh

| Mundo

|

Um homem contratado em abril pelo Serviço de Proteção da Constituição (BfV) para observar as atividades de islamitas no país foi preso por ter fornecido informações sensíveis aos extremistas. As autoridades de Dusseldórfia já estão a investigar o caso.

O serviço de inteligência interno da Alemanha comunicou que conseguiu “descobrir um islamita suspeito entre os seus associados”. O homem de 51 anos nascido em Espanha possui cidadania alemã e converteu-se ao Islão radical em 2014 através de um processo de recrutamento por telefone.

Acredita-se que terá jurado lealdade ao pregador e recrutador austríaco Mohamed Mahmoud, radical que tem lutado com o autoproclamado Estado Islâmico na Síria. A família do suspeito afirma não ter conhecimento da sua relação com o ISIS.

Citado pelo diário britânico The Guardian, o porta-voz do serviço da Alemanha para a Proteção da Constituição revela que o homem foi acusado de revelar segredos da agência e de tentar “passar informações sensíveis sobre o BfV que poderiam ter colocado em risco” a entidade.
Risco de atentado bombista
O acusado, que tinha previamente trabalhado num banco, já confessou que o seu objetivo foi infiltrar-se no BfV e reunir informações para levar a cabo um ataque terrorista na sede da agência, na cidade de Colónia (oeste da Alemanha). Admitiu ainda ter feito declarações ao autoproclamado Estado Islâmico sob um nome falso através da Internet.A mesma agência afirmou este mês que cerca de 40 mil islâmicos vivem na Alemanha, entre os quais aproximadamente 9.200 são conservadores ou salafistas.

A agência dos serviços de inteligência, por sua vez, afirmou desconhecer completamente as intenções de um ataque bombista. “Até agora não existem provas de que exista uma ameaça concreta”, declarou o porta-voz.

A atividade do homem foi descoberta por um informador da agência que se fez passar por simpatizante do Estado Islâmico de modo a conseguir conversar com o suspeito através da Internet. Durante o diálogo, ambos discutiram um possível ataque à sede do BfV.

Tópicos:

Alemanha, BfV, Estado Islâmico, ISIS, Serviço Federal da Alemanha para a Proteção da Constituição,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, garantiu que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.