Antigo responsável máximo pela segurança e espionagem no Tibete expulso do PC Chinês

| Mundo

Le Dake, antigo responsável máximo pela segurança e espionagem na Região Autónoma do Tibete, no sudoeste da China, foi expulso do Partido Comunista Chinês (PCC) por suspeitas de corrupção, avançou a agência oficial chinesa Xinhua.

Le, de 55 anos, é mais um alto quadro a ser expulso do PCC, desde a ascensão ao poder de Xi Jinping, que prometeu "combater tanto as moscas como os tigres", numa alusão aos altos quadros do partido que durante muito tempo pareciam agir com total impunidade.

O antigo responsável, que está a ser investigado desde junho por abuso de poder e por ter aceitado subornos, ocupava desde 2013 a vice-presidência da assembleia legislativa tibetana.

Entre 2004 e 2014, foi chefe do Departamento de Segurança do Estado no Tibete, estando encarregue da espionagem e gestão da polícia, durante um período sensível numa das regiões chinesas mais propícias ao separatismo.

 

 

Tópicos:

Autónoma, Xinhua Le,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam em Portugal continental cerca de 200 mil hectares.

    Acionar o artigo 155 da Constituição espanhola representa um momento único na História de Espanha. O Governo de Madrid já definiu os setores que quer controlar de imediato.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Mário Centeno também deixou no ar a ideia de que, na discussão da especialidade do OE2018, seja posto um ponto final nos cortes do subsídio de desemprego.