Director da CIA avisa Trump: cancelar acordo com o Irão seria uma "loucura"

| Mundo

|

O director cessante da CIA, John Brennan, advertiu o presidente entrante, Donald Trump, contra a concretização das suas anunciadas intenções de cancelar o acordo nuclear com o Irão. Fazê-lo seria, segundo Brennan, "o cúmulo da loucura".

O director da CIA, citado pela agência Reuters, considera que o eventual cancelamento do acordo com o Irão seria contraproducente, tornando mais provável que o Irão e outros países adquirissem efectivamente armamento nuclear.

Segundo Brennan, numa entrevista hoje difundida pela BBC, esse cancelamento "poderia levar a um programa de armamento dentro do Irão, que induzisse outros Estados da região a embarcarem nos seus próprios programas". Por isso, acrescentou, "seria o cúmulo da loucura se a próxima Administração rasgasse esse acordo".

Por outro lado, Brennan advertiu Trump contra expectativas ilimitadas na cooperação com a Rússia: "Espero que haja uma melhoria nas relações entre Washington e Moscovo (...) O presidente eleito Trum e a nova Administração precisam de estar de sobreaviso sobre as promessas russas".

Tópicos:

Acordo, CIA, Irão, John Brennan, Nuclear,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um mês depois dos incêndios, ainda há raízes em combustão sob a terra no concelho de Pedrógão Grande. Reunimos aqui um conjunto de vídeos em 360 graus captados no local.

A 17 de junho, Portugal começou a assistir ao mais mortífero incêndio de sempre. A paisagem de Pedrógão Grande mantém-se em tons de sépia. Um cenário captado pelo fotojornalista Pedro A. Pina.

    Nos últimos dois anos a RTP ouviu três vozes com diferentes perspetivas do conflito israelo-palestiniano: Miko Peled, Shahd Whadi e Tamir Ginz.

    Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.