Estátua de Estaline vai regressar a museu da sua cidade natal

| Mundo

Uma estátua de Estaline removida há três anos vai ser novamente colocada em Gori, cidade natal do ditador soviético na Geórgia, em frente ao museu que lhe é dedicado, anunciou hoje o ministério da Cultura.

"A assembleia municipal de Gori decidiu reinstalar a estátua e nós recomendámos-lhe que a colocasse em frente ao museu e não no centro da cidade", disse a porta-voz do ministério, Keti Ebanoïdzé, citada pela agência de notícias AFP.

A estátua de bronze, com seis metros de altura, esteve exposta desde 1952 no centro da cidade até ser secretamente removida em 2010 por ordem do Presidente pró-ocidental, Mikheïl Saakachvili, apesar dos protestos dos habitantes locais.

As autoridades planeavam erigir no local um monumento à memória das vítimas da ditadura soviética e dos mortos da guerra russo-georgiana de 2008.

Os media locais noticiaram que a estátua poderá ser instalada em frente ao museu, situado a cerca de 80 quilómetros de Tbilissi, em dezembro, no dia de aniversário de Estaline.

Hoje, Saakachvili condenou a reposição da estátua, classificando-a como um "ato bárbaro".

O seu partido perdeu as eleições legislativas de outubro passado, ganhas pela coligação liderada pelo multimilionário Bidzina Ivanichvili, que se tornou primeiro-ministro.

Estaline, nascido Joseph Dzhugashvili em Gori em 1878 ou 1879, segundo os documentos históricos, e que governou a União Soviética com punho de ferro do final dos anos 1920 até à morte, em 1953, permanece muito popular na Geórgia, ex-república soviética do Cáucaso.

De uma forma geral, na Rússia e nas antigas repúblicas soviéticas, muitas pessoas continuam a saudar a sua memória, salientando o papel que desempenhou na derrota da Alemanha nazi frente à URSS na Segunda Guerra Mundial.

Outros recordam que se atribui a Estaline a morte de milhões de pessoas nos campos de trabalho e durante a coletivização forçada do país.

 

 

Tópicos:

Estaline Joseph Dzhugashvili Gori,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.