Ex-chefe das Forças Armadas guineenses Zamora Induta refugiado na delegação da União Europeia

| Mundo

Zamora Induta, ex-chefe de Estado Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau, pediu hoje refúgio na delegação da União Europeia em Bissau, onde se encontra desde a tarde, disse à Lusa fonte oficial.

Piero Valabrega, adido para os assuntos políticos e relações com a imprensa da delegação, disse não ter muita informação porque se trata de "uma situação recente". "Ele [Zamora Induta] chegou à tarde e está nos nossos edifícios, na delegação", disse.

Piero Valabrega disse desconhecer os motivos do pedido e acrescentou que a União Europeia está em contacto permanente com as autoridades da Guiné-Bissau, "para garantir a segurança de Zamora Induta".

Na noite de domingo último foi morto em Bissau Samba Djaló, ex-chefe das informações militares do país quando Zamora Induta foi chefe das Forças Armadas guineenses.

Ambos foram presos na intervenção militar que conduziu António Indjai à chefia das forças armadas, no dia 01 de abril de 2010, e mais tarde colocados em liberdade.

O Governo já disse que tudo fará para encontrar os responsáveis pela morte do coronel Samba Djaló.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A menos de 100 quilómetros da fronteira com a Síria, a cidade turca de Gaziantep é uma terra de tradições e sabores.

      Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.