Êxito ou fracasso em Marte?

| Mundo
Êxito ou fracasso em Marte?

A ver: Êxito ou fracasso em Marte?

A Europa e a Rússia colocaram uma sonda na órbita de Marte e terá já chegado à superfície do planeta um módulo de investigação.
Sabe-se que chegou, mas ainda é cedo para perceber se a missão está a ter sucesso.
No Jornal 2 Miguel Gonçalves recorda a importância o evento e explica porque só amanhã estará a Agência Espacial Europeia (ESA) em condições de confirmar se seis minutos de "amartagem" resultaram em êxito ou fracasso de nove meses de missão.

Há boas notícias sobre a sonda Trace Gas Orbiter - está na órbita de Marte.

Pelas 4 da tarde, hora portuguesa, chegava a confirmação de que o módulo Schiaparelli entrava na atmosfera marciana, a uma velocidade de 21 mil quilómetros por hora. Tudo indica que aterrou, resta saber se em boas condições.

Perdeu-se o sinal do Schiaparelli, a esperança reside agora nos dados do Orbiter da NASA.

A sua missão é de peso, se tudo correr como o previsto nos próximos dias vai fazer medições sobre a temperatura, a pressão, e o vento em marte.

Alimentado por baterias tem um tempo máximo de vida de uma semana, mas os cientistas da ESA acreditam que será o tempo suficiente.

Esta é a primeira etapa da missão Exomars, desenvolvida pela Agência Espacial Europeia e a Rússia. Nos próximos 4 anos outras missões conjuntas se seguirão sempre com o objetivo de tentar saber se há, ou houve, vida no planeta vermelho.

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP disponibiliza agora uma nova aplicação: apresenta as notícias do dia em texto, vídeo e áudio, alertas de última hora e as emissões da RTP3 e Antena 1.

Em dez anos, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou o Estado 18 vezes em casos de liberdade de expressão.

    Londres é o grande centro financeiro para negócios internacionais e comércio da Europa e um dos principais centros de liderança da economia global. Corre o risco de ser desmantelada.

      É difícil eleger a ordem de importância dos assuntos que fizeram a agenda deste mês de Administração Trump, porque o novo presidente americano tem esse condão de transformar qualquer questão menor numa autêntica bomba atómica.