Irlanda quer condições iguais às que Madrid conseguiu

| Mundo

A Irlanda quer renegociar o seu plano de resgate para beneficiar das mesmas condições de Espanha, que deverá receber ajuda externa sem se comprometer com reformas económicas, diz hoje a agência noticiosa France Presse, citando fontes europeias.

"A Irlanda levantou a questão da necessidade de assegurar, de forma retroativa, e no que toca ao seu resgate, a paridade face ao acordo feito com Espanha", disse a fonte europeia à France Presse, em informações que a agência diz terem sido confirmadas por outra fonte europeia não-identificada.

Em novembro de 2010, a Irlanda recebeu da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) um financiamento de resgate de 85 mil milhões de euros para salvar o setor bancário, mas à custa de fortes medidas de austeridade.

Ao contrário da Irlanda, o ministro da Economia espanhol, Luis de Guindos, afirmou hoje, ao anunciar o pedido de auxílio internacional, que o acordo para salvar o sistema financeiro espanhol não impõe mais condições à economia de Espanha, para além de medidas que se aplicam ao setor bancário.

Dublin planeia fazer o pedido de renegociação do resgate no próximo encontro de ministros das Finanças dos 17 países da zona euro, que deverá decorrer a 21 de junho, disseram as fontes, à France Presse.

O governo espanhol anunciou hoje um pedido formal de ajuda financeira externa para salvar o sistema bancário do país, que poderá ir até aos 100 mil milhões de euros, juntando-se à Irlanda, a Portugal e à Grécia no pedido de auxílio internacional.

Tópicos:

Madrid Bruxelas, Monetário,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.