Juízes e promotores protestam contra projeto de lei de abuso de poder

| Mundo

Juízes e promotores brasileiros protestaram quinta-feira contra um projeto de lei anticorrupção aprovado pela Câmara dos Deputados, que inclui a hipótese de punição de magistrados e membros do Ministério Público por crime de abuso de autoridade.

Cerca de 400 pessoas reuniram-se em protesto junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, segundo a organização citada pela imprensa brasileira.

As imagens mostram os magistrados de mãos dadas em volta do edifício do STF.

"Eles [Congresso Nacional] estão querendo tirar a independência dos magistrados e dos promotores, que estão cada vez mais atuantes no combate à corrupção", disse o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, citado pelo jornal O Globo.

Os manifestantes entregaram uma carta à presidente do STF, Carmen Lúcia, na qual afirmam que a classe política está a "retaliar a magistratura e o Ministério Público" e pedem resistência.

Para além de Brasília, também houve protestos em cidades nos estados de Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo, onde foram lidas várias notas de repúdio ao projeto, de acordo com o portal de notícias G1.

Houve ainda um ato denominado "minuto de silêncio pela democracia", protagonizado por juízes e funcionários do Ministério Público em frente ao Tribunal de Justiça de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

O texto em causa, aprovado pela Câmara dos Deputados na madrugada de quarta-feira, ainda será votado no Senado, passando depois pela sanção do Presidente da República.

Tópicos:

STF,

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

      Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.