Juízes e promotores protestam contra projeto de lei de abuso de poder

| Mundo

Juízes e promotores brasileiros protestaram quinta-feira contra um projeto de lei anticorrupção aprovado pela Câmara dos Deputados, que inclui a hipótese de punição de magistrados e membros do Ministério Público por crime de abuso de autoridade.

Cerca de 400 pessoas reuniram-se em protesto junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, segundo a organização citada pela imprensa brasileira.

As imagens mostram os magistrados de mãos dadas em volta do edifício do STF.

"Eles [Congresso Nacional] estão querendo tirar a independência dos magistrados e dos promotores, que estão cada vez mais atuantes no combate à corrupção", disse o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, citado pelo jornal O Globo.

Os manifestantes entregaram uma carta à presidente do STF, Carmen Lúcia, na qual afirmam que a classe política está a "retaliar a magistratura e o Ministério Público" e pedem resistência.

Para além de Brasília, também houve protestos em cidades nos estados de Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo, onde foram lidas várias notas de repúdio ao projeto, de acordo com o portal de notícias G1.

Houve ainda um ato denominado "minuto de silêncio pela democracia", protagonizado por juízes e funcionários do Ministério Público em frente ao Tribunal de Justiça de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

O texto em causa, aprovado pela Câmara dos Deputados na madrugada de quarta-feira, ainda será votado no Senado, passando depois pela sanção do Presidente da República.

Tópicos:

STF,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP disponibiliza agora uma nova aplicação: apresenta as notícias do dia em texto, vídeo e áudio, alertas de última hora e as emissões da RTP3 e Antena 1.

Em dez anos, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou o Estado 18 vezes em casos de liberdade de expressão.

    Londres é o grande centro financeiro para negócios internacionais e comércio da Europa e um dos principais centros de liderança da economia global. Corre o risco de ser desmantelada.

      É difícil eleger a ordem de importância dos assuntos que fizeram a agenda deste mês de Administração Trump, porque o novo presidente americano tem esse condão de transformar qualquer questão menor numa autêntica bomba atómica.