Oposição do Burkina Faso convoca manifestação

| Mundo

O novo líder do Burkina Faso, tenente-coronel Isaac Zida, escolhido hoje pelos militares, começou já ser contestado, com oposição e organizações da sociedade civil a apelarem para uma manifestação no domingo e a pedirem uma transição "democrática e civil".

Depois da contestação que levou à saída do presidente Blaise Compaoré, após 27 anos no poder, as "forças vivas" do país recusaram uma apropriação do poder pelos militares e apelaram a uma nova concentração em Ouagadougou, no domingo de manhã.

"A vitória conquistada com a insurreição popular pertence ao povo e por conseguinte a gestão da transição pertence-lhe legitimamente, não podendo ser confiscada pelo exército", afirmam essas forças num comunicado que defende "uma transição democrática e civil".

A União Africana (UA) também defendeu hoje para uma transição "civil e consensual" no Burkina Faso, após o fim do regime de Blaise Compaoré.

Tópicos:

Blaise Compaoré,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.