Parlamento austríaco aprova expropriação da casa natal de Adolf Hitler

| Mundo

A Comissão do Interior do parlamento da Áustria aprovou hoje a expropriação da casa natal do ditador nazi Adolf Hitler na localidade de Braunau am Inn, no estado da Alta Áustria.

A proprietária negou-se durante anos a vender o edifício no centro daquela localidade, próxima da fronteira com a Alemanha.

O Estado austríaco queria a casa há anos para evitar que o local se torne num santuário para nazis.

Os dois partidos da coligação no Governo, o social-democrata SPO e o democrata cristão OVP, votaram a favor da expropriação, juntamente com os ecologistas e os liberais, da oposição.

Depois da expropriação, o Governo pretende lançar um concurso para reestruturar o edifício, para que a casa não seja reconhecida.

Hitler nasceu e viveu nos seus primeiros três anos de vida em Braunau am Inn, uma localidade situada junto à fronteira com a Alemanha.

A proprietária vai ser indemnizada pelo Estado.

A casa, que já foi uma escola, um banco, um instituto técnico e um centro para jovens com necessidade especiais, estava alugada ao Estado por 4.700 euros mensais, para evitar o seu uso de forma indesejada.

Tópicos:

Braunau,

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

    É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

    Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.