Primeiro-ministro de Itália apela ao voto no domingo e diz que "está tudo em jogo"

| Mundo

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, apelou hoje à participação popular no referendo de domingo sobre a reforma constitucional, que retira o poder legislativo ao Senado, e assegurou que nas próximas 48 horas "está tudo em jogo".

"Dentro de 48 horas vão abrir-se as urnas, cinquenta milhões de cidadãos vão votar num referendo fundamental não para o Governo, não para um partido, mas sim para o país", disse o chefe de Governo numa entrevista à rádio RTL.

Depois da entrevista, o líder do Executivo respondeu a perguntas formuladas nas redes sociais sobre o referendo do próximo domingo, assegurando, numa das respostas, que "tudo está em jogo nas próximas 48 horas, é preciso ir trabalhar, convencer as pessoas; nunca houve um número tao grande de indecisos".

No referendo do próximo domingo os italianos são chamados a responder a uma pergunta sobre se apoiam a revisão constitucional que, entre outras coisas, retira a função legislativa ao Senado, uma iniciativa que o Governo assegura que vai agilizar o funcionamento do processo legislativo.

Nas últimas sondagens publicadas sobre as intenções de voto, a rejeição da reforma constitucional avançada pelo Governo estava dez pontos atrás do `sim`, 55% contra 45% das intenções de voto, mas cerca de um quarto do eleitorado manifestava não saber como vai votar.

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

      Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

        Uma caricatura do mundo em que vivemos.