Angélica André bate o mais antigo recorde absoluto português

| Outras Modalidades

A natação portuguesa continua a evoluir com jovens talentos
|

A nadadora Angélica André bateu hoje o mais antigo recorde absoluto português, estabelecido há 29 anos, ao nadar os 1.500 metros livres em piscina curta em 16.46,74 minutos, durante o torneio Nadador Completo, que decorre em Lousada.

 Angélica André, de 18 anos, melhorou a marca de 16.48,20 estabelecida por Alexandra Silva a 15 de janeiro de 1983, na antiga piscina das Antas.
 
    A nadadora do Leixões Sport Clube, que já era recordista da distância em piscina longa, afirmou que os seus objetivos futuros passam pela tentativa de melhorar marcas e pelo apuramento olímpico.  
 
    "Os próximos objetivos passam pela melhoria das minhas marcas nas provas de natação pura nos campeonatos nacionais. Nas Águas Abertas vou nadar na próxima semana o Campeonato Nacional de 10 quilómetros pela primeira vez. Vou lutar para estar presente na Qualificação Olímpica que vai decorrer em Setúbal", disse, em declarações ao sítio da Federação Portuguesa de Natação na Internet.  
 
    O treinador Rui Borges assegurou que "as águas abertas são uma aposta" da nadadora.  
 
    "Vamos tentar que ela seja uma das duas representantes portuguesas na prova de Qualificação Olímpica em Setúbal. Vamos lutar pelo apuramento para os Jogos Olímpicos de Londres", frisou o técnico.   
 
    A anterior recordista, Alexandra Silva, já deu os parabéns a Angélica André e admitiu não esperar "que a marca durasse tantos anos".  
 
      

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 260 episódios, o projeto chegou às mais diversas áreas: saúde, engenharias, astronomia, tecnologia, química, história, filosofia, desporto ou geografia.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.