Aguiar-Branco diz que Governo avaliará ajuda às Filipinas se for solicitada

| País

O ministro da Defesa Nacional afirmou hoje que, no âmbito da sua tutela, não foi solicitada ajuda a Portugal na sequência da tragédia nas Filipinas e manifestou disponibilidade para avaliar se a ajuda for pedida.

"Não foi solicitado até agora qualquer ajuda, se vier a ser solicitada, será avaliada", afirmou José Pedro Aguiar-Branco, após questionado pelos jornalistas sobre se Portugal pondera enviar alguma ajuda àquele país.

Interrogado sobre a disponibilidade para enviar meios aéreos, Aguiar-Branco reiterou que só "quando e se vier a ser solicitado" é que o Governo poderá ver "se essa ajuda pode ser dada e em que termos".

"Nós sempre tivemos atitudes e intervenções de caráter solidário mas até este momento não foi pedida nenhuma intervenção a esse nível", disse o ministro, que falava aos jornalistas no final de uma audição na comissão parlamentar de Defesa Nacional.

A passagem do tufão Haiyan pelas Filipinas, há quatro dias, fez cerca de 10.000 mortos e milhões de afetados, com dificuldade de acesso a alimentos, abrigos ou assistência médica, segundo uma estimativa da ONU.

Tópicos:

Aguiar, Haiyan,

A informação mais vista

+ Em Foco

A primeira-ministro britânica descarta um segundo referendo, por considerar que não vai solucionar a encruzilhada que o Reino Unido enfrenta.

Xi Jinping passou dois dias em Lisboa, na primeira visita de Estado a Portugal desde que é Presidente da República Popular da China. Foram assinados vários acordos bilaterais.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      O processo de degelo na Gronelândia acelerou substancialmente nas últimas décadas. Os investigadores alertam para o perigo da subida do nível da água do mar.