Autarca de Mesão Frio reivindica construção do IC26

| País

O presidente da Câmara de Mesão Frio reivindicou hoje a construção do Itinerário Complementar 26 (IC26) para tirar o concelho do isolamento e facilitar o investimento neste território.

Quando foi eleito em 2009, Alberto Pereira assumiu como uma das suas prioridades a melhorias das acessibilidades para desencravar e concretizar o desenvolvimento do concelho.

A construção do IC26, que vai ligar Amarante ao Peso da Régua, é encarada como a solução para a resolução destes problemas.

Esta via é reivindicada pelas populações durienses há muitos anos para substituir as sinuosas e perigosas estradas nacionais 101 (EN101), que liga o concelho a Amarante, e a 108, que liga ao Peso da Régua.

"Acessibilidades é um problema que se fala em Mesão Frio há mais de 20 anos. Nós não podemos ter maiores investimentos no nosso concelho porque os acessos são maus", afirmou o autarca.

Alberto Pereira lembrou que, ainda durante o Governo de José Sócrates, chegou a ter em cima da sua secretária o projeto deligação Amarante/Mesão Frio.

"Mas com a queda do Governo todo esse projeto caiu e aguardamos que este Governo volte a pegar nesse projeto porque seria estruturante para toda esta região", sublinhou.

Para além de abrir portas ao investimento no concelho, o autarca salientou ainda que a nova estrada permitiria facilitar o escoamento de vinho da região, lembrando que esta é a principal atividade económica do Douro.

Em muitas curvas destas estradas nacionais os veículos pesados têm de fazer manobras para conseguirem passar.

"É essencial que o IC26 saia do papel rapidamente até porque hoje vemos que toda a região norte foi melhorada em termos de vias de comunicação e Mesão Frio ficou aqui encalacrado e não tem um acesso rápido a nenhuma dessas vias de comunicação", frisou.

O projeto revelado a Alberto Pereira em 2009, apontava para a aproveitamento no atual corredor da 101 para a construção do troço entre Amarante e Mesão, com as "devidas retificações em termos de curvaturas e declives e construção de túneis e viadutos", de forma a "adaptar a estrada ao traçado de um itinerário complementar".

Na altura, o Ministério das Obras Públicas referiu que, para o lanço entre Mesão Frio e Régua, que se desenvolve em pleno Alto Douro Vinhateiro, estava a ser analisada a possibilidade da requalificação paisagística da EN108, associada eventualmente a pequenas variantes.

O secretário de Estado das obras Públicas, Paulo Campos, anunciou em outubro de 2007 que o IC26 deveria estar concluído até final de 2010, com uma extensão total de 43 quilómetros e 120 milhões de euros de investimento.

PLI // JGJ

Lusa/Fim

Tópicos:

Aante, Câa, Mesão Frio,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.