Câmara de Lisboa passa gestão de oito bibliotecas para freguesias

| País

A Câmara de Lisboa vai transferir a gestão de oito bibliotecas municipais para sete freguesias da cidade, no âmbito da reforma administrativa, o que está a motivar críticas do Sindicato dos Trabalhadores do Município (STML).

Segundo disse hoje à agência Lusa o líder do STML, Vítor Reis, essa transferência está prevista numa proposta que o executivo deverá debater na reunião de quarta-feira e que enumera as bibliotecas cuja gestão fica de fora da passagem de competências do município para as juntas: Belém, Camões, Coruchéus, Galveias, Marvila, Orlando Ribeiro (à exceção do auditório), Penha de França, Hemeroteca, Timor e itinerantes.

Assim, enumerou o sindicalista, a gestão das bibliotecas de São Lázaro, David Mourão Ferreira, Natália Correia, Maria Keil, dos Olivais (incluindo a Bedeteca), o auditório Orlando Ribeiro e dois espaços da biblioteca-museu República passa para sete freguesias: Arroios, São Domingos de Benfica e Avenidas Novas, Parque das Nações, Carnide, Lumiar e Olivais.

"Achamos que esta medida vai desintegrar o funcionamento em rede das bibliotecas municipais, porque deixam de ter uma política comum. Cada freguesia poderá ter um programa próprio de gestão da biblioteca, cobrar preços diferentes, horários, adaptar serviços", considerou Vítor Reis.

A proposta, que foi apresentada na quinta-feira ao final do dia numa reunião entre o presidente, o vice-presidente e a vereadora da Modernização da Câmara de Lisboa e o STML, o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) e o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), define também os equipamentos desportivos que ficam na Câmara de Lisboa.

"Continuam a ser geridos pela Câmara de Lisboa o [equipamento desportivo do] Casal Vistoso, do Casal do Lumiar, a pista de atletismo Moniz Pereira e os complexos desportivos do Campo Grande, Areeiro e Olivais", disse o coordenador do STML.

A gestão dos restantes será transferida para as juntas.

"Não há uma política conjunta, nem desportiva, nem cultural. A cidade vai ter varias velocidades. Um munícipe pode vir a ter diferentes serviços consoante a freguesia onde vive", lamentou.

Vítor Reis salientou ainda as preocupações dos trabalhadores das bibliotecas - que foram convocados para uma reunião na segunda-feira para encontrar formas de luta contra estas medidas - e que possam vir a ser transferidos as freguesias.

A Câmara de Lisboa assegurou já aos trabalhadores, através de reuniões com os sindicatos e numa missa interna, que vai manter os seus direitos.

Contactados pela Lusa, presidentes de junta que podem vir a receber estes equipamentos disseram que ainda não foram informados oficialmente desta decisão e remeteram posições para mais tarde.

Tópicos:

Casal Vistoso Casal, Contactados, Domingos Benfica Avenidas, Keil, Lázaro Mourão,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 2018 não há aumentos salariais para a função pública. Mas avança o descongelamento faseado de carreiras.

Há muitas perguntas no caminho e muitas respostas que só o caminho pode dar. Pela Última Vez - Histórias sobre o fim que não acaba é o título de uma grande reportagem de Isabel Meira para a rádio pública.

Um atentado suicida em Manchester provocou 22 mortos e dezenas de feridos. A explosão decorreu no final de um concerto da digressão de Ariana Grande Dangerous Woman Tour.

    Acompanhe aqui a edição deste ano com a emissão web em direto.