Campanha para incentivar natalidade choca com pressões patronais

| País
Campanha para incentivar natalidade choca com pressões patronais

A ver: Campanha para incentivar natalidade choca com pressões patronais

Portugal tem empresas que só aceitam trabalhadoras que concordam em não engravidar nos primeiros 5 anos de trabalho. A denúncia foi feita ao Sexta às 9 pelo coordenador nomeado pelo Governo para realizar um plano de incentivo à natalidade. Mas há muito mais: descobrimos mulheres que foram despedidas depois de terem engravidado. Outras que mentiram para conseguir um emprego. É esta a dura realidade num país onde nascem cada vez menos crianças e onde há cada vez mais mulheres desempregadas a abortar. Dados provisórios do INE dizem que no ano passado em Portugal nasceram apenas 83 mil crianças, o número mais baixo de sempre desde 2010.

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.