CAP classifica alerta sobre pesticidas tóxicos como “alarme injustificado”

| País
CAP classifica alerta sobre pesticidas tóxicos como “alarme injustificado”

O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), João Machado, desvaloriza o alerta de uma organização europeia com sede em Bruxelas de que Portugal está a abusar do uso de pesticidas ilegais.

Em declarações à jornalista da Antena1 Rita Colaço, o presidente da CAP considera que o alarme é injustificado, porque os pedidos de uso de pesticidas ilegais são feitos à União Europeia, e se esta e o Estado português o permitem é porque é seguro e não há alternativa.

João Machado comenta ainda as afirmações feitas à Antena1 pelo presidente da Confederação Nacional da Agricultura de que se vive uma “situação de calamidade nacional”, devido à forma rápida como se estão a propagar as pragas e doenças nos pomares e florestas. O dirigente da CAP concorda que “há situações complicadas ao nível de pragas e doenças”, embora sublinhe que “são tratadas com produtos normais”.

Estas reações surgem depois de uma organização europeia com sede em Bruxelas ter alertado que Portugal está a abusar do uso de pesticidas ilegais. A Pesticide Action Network Europe refere que Portugal passou de uma autorização de emergência para o uso de pesticidas tóxicos em 2007 para 31 autorizações em 2011.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.