Como se degradou a frota de helicópteros para combate aos incêndios

| País
Como se degradou a frota de helicópteros para combate aos incêndios

A ver: Como se degradou a frota de helicópteros para combate aos incêndios

O país está com risco de incêndio elevado em vários distritos. O alerta de calor fez disparar o aviso que em algumas regiões do interior é mesmo máximo. É neste cenário que lhe revelamos provas da degradação a que chegou a frota de helicópteros de combate a incêndios comprada pelo Estado há oito anos. Cinco dos seis helicópteros Kamov estão parados e não irão voar pelo menos até ao final de julho. Reparar dois destes aparelhos custa no mínimo quatro milhões de euros. E a este valor irá ainda somar-se o preço do aluguer de meios aéreos alternativos. Tudo isto num negócio que já custou ao Estado 116 milhões de euros. A situação é tão grave que a ministra da Administração Interna ordenou a abertura de um inquérito.

A informação mais vista

+ Em Foco

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Entrevista Olhar o Mundo a um dos autores e investigadores militares mais reconhecidos do mundo anglo-saxónico.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.