Discurso de Paulo Portas "sem surpresas", Aguiar-Branco

| País

O vice-presidente do PSD, Aguiar-Branco, afirmou hoje que o discurso de Paulo Portas no encerramento do XXIII Congresso do CDS/PP não trouxe surpresas e que algumas medidas apresentadas já tinham sido propostas pelos sociais-democratas.

"Não houve surpresas" (...) no discurso de Paulo Portas, "há o reconhecimento de que a alternativa ao Governo é o PSD", afirmou o vice-presidente do PSD após ter ouvido o discurso de Paulo Portas.

Aguiar-Branco disse que relativamente a algumas medidas apresentadas "o próprio PSD já as apresentou na discussão do Orçamento o que significa que a alternativa passa por aí (pelo PSD)".

Relativamente à possibilidade de coligações nos próximos actos eleitorais, José Pedro Aguiar-Branco disse que "o PSD sempre afirmou que em termos legislativos irá concorrer sozinho, tem a sua estratégia própria, e em termos de autárquicas haverá coligações onde sirvam melhor os interesses locais".

Em relação à Câmara de Lisboa, "a seu tempo será avaliada" qual a solução que irá ao encontro dos interesses da população de Lisboa, concluiu.

ZO.


A informação mais vista

+ Em Foco

Mira Amaral considera que nacionalizar o Novo Banco seria um tremendo disparate, até porque o Estado já vai ter dificuldades em aumentar o capital na Caixa Geral de Depósitos.

Há vários portugueses contaminados com glifosato. A sua presença foi detetada com valores elevados no norte e centro do país.

Cinco homens, quatro mulheres, nove candidatos à posição de secretário-geral da Organização das Nações Unidas. Incluindo o antigo primeiro-ministro português António Guterres.

    Completam-se agora 100 anos sobre o início da beligerância portuguesa. Uma data assinalada pela RTP com a publicação online dos seus mais significativos materiais de arquivo sobre o tema.