Elementos dos GOE sem visto para entrarem na Guiné-Bissau

| País
Elementos dos GOE sem visto para entrarem na Guiné-Bissau

O governo da Guiné-Bissau diz que não é retaliação. Elementos do Grupo de Operações Especiais (GOE) da PSP foram impedidos de entrar na Guiné-Bissau, por não terem os respetivos vistos. Os elementos do GOE deviam ir substituir os camaradas destacados na Guiné-Bissau, que viriam a Portugal passar o Natal.

O porta-voz do governo de transição da Guiné- Bissau, Fernando Vaz, considerou que, se o executivo português não concede visto ao encarregado de negócios guineense, então o governo de transição também não passa vistos para os elementos do GOE, que fazem a segurança da embaixada portuguesa.  
 
Fernando Vaz frisou que não se trata de "retaliação", mas sim de "reciprocidade em relação aos atos do governo português".  

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 7 de outubro de 1944, os trabalhadores forçados do Sonderkommando de Auschwitz-Birkenau atacaram os guardas da SS.

Estamos em plena campanha para as Legislativas. Não queremos aqui influenciar o seu voto, mas tratar as dúvidas que nos apareceram a nós e que podem também ser as suas.

    Os portugueses escolhem os seus representantes a 6 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as Eleições Legislativas.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.