Farmacêuticos poupam saúde financeira dos utentes e do Estado

| País
Farmacêuticos poupam saúde financeira dos utentes e do Estado

Foto: Pedro A. Pina - RTP

O Estado economiza cerca de 880 milhões de euros, por ano, graças á intervenção dos técnicos de farmácia junto dos utentes que a eles recorrem.

Dados esta sexta-feira revelados pela Ordem dos farmacêuticos divulgam que o Estado português poupa cerca de 880 milhões de euros devido a intervenção dos técnicos de farmácia junto dos utentes, na altura da aquisição de medicamentos.

A conclusão é apresentada num estudo que a Ordem dos Farmacêuticos mandou elaborar, junto das farmácias, que demonstra a importância do papel do farmacêutico, até para as contas estatais.

Um dos dados apresentados neste relatório refere mesmo que sem o papel do farmacêutico, os portugueses teriam que pagar em média mais 5,6 por cento em gastos com a saúde.

A informação mais vista

+ Em Foco

A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

O economista guineense Carlos Lopes, em entrevista à RTP, considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.