Helisul queixa-se à CE por concurso de helicópteros para o INEM

| País

A empresa Helisul, preterida no concurso público internacional lançado pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), apresentou hoje uma queixa na representação portuguesa da Comissão Europeia por alegada inobservância do Direito Comunitário relativamente a concursos públicos internacionais.

A informação foi hoje revelada à Lusa pelo director gerente da Helisul, Luís Tavares. Esta é a segunda queixa apresentada por esta empresa, no âmbito do concurso público internacional para prestação de serviços de emergência médica por helicóptero.

A este concurso candidatou-se o consórcio internacional composto pela empresa portuguesa Helisul e a espanhola Helisureste, tendo ganho a empresa Omni Aviação e Tecnologia.

Segundo Luís Tavares, existem "fortes indícios de corrupção e favorecimento económico" à Omni, razão porque, na terça-feira, a Helisul apresentou uma queixa na Procuradoria-Geral da República por "suspeita de corrupção contra incertos".

O concurso visa substituir os dois helicópteros que o INEM tem actualmente estacionados na base de Tires, S. Domingos de Rana, Cascais, e no hospital de Matosinhos, no Porto.


A informação mais vista

+ Em Foco

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.