McCann deviam ser suspeitos desde o primeiro dia, insiste Gonçalo Amaral

| País
McCann deviam ser suspeitos desde o primeiro dia, insiste Gonçalo Amaral

A ver: McCann deviam ser suspeitos desde o primeiro dia, insiste Gonçalo Amaral

Edição On-Line: José António Fonseca

Gonçalo Amaral diz que já não há nada mais a acrescentar ao caso do desaparecimento de Madeleine McCann e, por isso mesmo, não conta publicar um segundo livro sobre a menina, apesar de já o ter escrito. O antigo inspetor da Polícia Judiciária vai enfrentar ainda o casal McCann, em tribunal, mas continua a dizer que a investigação da polícia portuguesa foi bem feita e que, se voltasse atrás no tempo, só faria uma coisa de forma diferente. Teria considerado Kate e Gerry suspeitos logo no dia em a filha desapareceu.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam. A votação do acordo em Londres acontece esta terça-feira.

    Rosa Luxemburgo, "uma das melhores cabeças do socialismo internacional", foi assassinada há 100 anos.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.