Portugal sem assistentes sociais suficientes no terreno para lidar com novos problemas sociais

| País
Portugal sem assistentes sociais suficientes no terreno para lidar com novos problemas sociais

Foto: Susana Vera/Reuters

A presidente da Associação dos Profissionais de Serviço Social alerta que Portugal não tem assistentes sociais suficientes no terreno para lidar com os novos problemas sociais do país, porque a Segurança Social não está a contratar e no setor privado também não há dinheiro para contratações. Fernanda Rodrigues defende que os profissionais que o país tem a trabalhar têm capacidades para este trabalho, mas são poucos.

Identificar e caracterizar os novos problemas sociais, procurar as respostas adequadas, e propor alternativas são os motes para este que é o Dia Mundial do Assistente Social. A questão do desemprego é um dos problemas que atingiu proporções nunca vistas e que precisa de novas abordagens no terreno.

Andar no terreno é complicado, visto que em momentos de pressão, de crise e de descontentamento social, os profissionais da linha da frente lidam pessoal e diariamente com a população, e são por vezes alvo desse descontentamento. Esta situação reflete-se em situações de agressão física e verbal, e em ameaças aos próprios assistentes sociais e aos familiares, embora ainda não haja números contabilizados.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.