Professores contratados enviam dados para Comissão Europeia sobre precarização

| País

A Associação Nacional dos Professores Contratos (ANVPC) enviou hoje para a Comissão Europeia dados que mostram "a real dimensão da precariedade" dos professores em Portugal, que nos últimos dois anos se tem "agudizado".

Em declarações à agência Lusa, o presidente da ANVPC, César Israel Paulo, afirmou que a associação enviou os dados mais recentes relativos à precariedade docente de longa duração, númetos sobre as aposentações dos últimos anos e reforma curricular.

"Foram enviados todos os dados que mostram que Portugal mais do que tentar resolver o problema da precariedade docente tem realmente agudizá-lo de ano para ano", sustentou.

As informações foram remetidas para o setor da Comissão Europeia (CE) que está a acompanhar as condições de trabalho dos professores que estão a contrato nas escolas públicas e que pediu ao Governo português para resolver esta questão.

Segundo a Associação Nacional dos Professores Contratados, Portugal tem até ao dia 20 de janeiro para enviar uma resposta à CE.

"Queremos que a CE tenha dados reais da dimensão do problema e possa compará-los com a resposta enviada por Portugal", disse, adiantando que a associação está em contacto permanente com a CE e costuma enviar dados com o objetivo de "mostrar a forma como são tratados os professores no país, nomeadamente os docentes contratados".

César Israel Paulo disse ainda que o problema dos professores contratados "agudizou-se nos últimos dois anos e mais recentemente com a reforma curricular, que "veio retirar dezenas de milhares de professores das escolas".

Segundo a ANVPC, nos dois últimos anos, as escolas públicas passaram dos 30 mil para os 10 mil professores contratados.

Tópicos:

ANVPC César Israel,

A informação mais vista

+ Em Foco

Foi há 50 anos que o Homem partiu para a Lua. De Cabo Canaveral, nos EUA, seguiram três astronautas para colocar os nomes na história da humanidade.

Ouvido pela RTP, o artista chinês mostra-se convicto de que Hong Kong e Macau não serão, no futuro, controlados pela China.

Começa a legislatura do Parlamento Europeu saído das últimas eleições. Conheça aqui os eurodeputados portugueses e as suas prioridades.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.