PS comemora 33 anos com controvérsia sobre a sua data de fundação

| País

O PS assinala quarta-feira o 33º aniversário da sua fundação, com um jantar em que estará presente José Sócrates e num momento em que ressurge a dúvida sobre a data real de nascimento do partido.

O 33º aniversário do PS - partido fundado em Bad Munstereiffel (República Federal Alemã) a 19 de Abril de 1973 - será assinalado com um jantar que reunirá cerca de 30 fundadores do partido em Queluz, para o qual foram convidados o secretário-geral e o presidente, respectivamente José Sócrates e Almeida Santos.

A controvérsia sobre a data real da fundação do PS foi levantada a 19 de Abril do ano passado por Mário Soares, na Assembleia da República, durante a sessão de lançamento do livro "O Partido Socialista e a Democracia", obra que foi organizada pelo vice- presidente da bancada socialista e porta-voz da direcção do partido, Vitalino Canas.

Nessa sessão, Mário Soares declarou que o PS foi fundado em Bad Munstereiffel (República Federal Alemã), em Março de 1973 e não a 19 de Abril do mesmo ano, tendo a data sido alterada para despistar a PIDE/DGS.

De acordo com a versão do ex-chefe de Estado, o congresso de fundação do PS na Alemanha aconteceu em Março, mas, por motivos de segurança, ficou decidido que o jornal oficial do partido, o "Acção Socialista", então impresso em Roma, publicaria uma notícia em que dava como data de fundação o dia 19 de Abril de 1973.

"Era preciso proteger todos os delegados ao congresso provenientes do interior (Portugal). Adiando a data do congresso um mês, a PIDE não podia relacionar a data de saída deles do país com a realização do congresso", explicou o ex-Presidente da República.

No entanto, em declarações à agência Lusa, o fundador do PS e ex-ministro dos Assuntos Sociais do II Governo Constitucional, António Arnaut, assegurou que o seu partido "foi realmente fundado a 19 de Abril de 1973".

"Em Bad Munstereiffel, fui eu que redigi a acta [da fundação] e, obviamente, foi lá aposta a data correcta: 19 de Abril de 1973. O PS tem o original da acta na sua posse e essa acta já foi publicada em vários jornais", assegurou Arnaut.

O ex-grão mestre do Grande Oriente Lusitano disse que não pretende qualquer polémica com o primeiro secretário-geral dos socialistas portugueses sobre a data de fundação do partido, mas disse lembrar-se "perfeitamente" dos motivos que levou o grupo de fundadores a indigitá-lo para redigir a acta do congresso de fundação do PS.

"Como advogado de província, estava habituado a escrever à máquina. Era jovem e rápido a escrever e a acta também não tinha mais do que 12 linhas", referiu, antes de contar a sua versão sobre os métodos que os socialistas portugueses residentes em território nacional utilizaram para despistar a PIDE/DGS, quer na partida, quer no regresso da Alemanha.

"Cada um dos que foram à Alemanha a partir do interior, seguiram caminhos diferentes, uns directamente para Bona, outros, como eu e o Fernando Valle, por via de Zurique. No regresso, fizemos a mesma coisa, para não entrarmos em Portugal todos ao mesmo tempo", disse.

O deputado do PS Arons de Carvalho confirmou a versão apresentada por António Arnaut, garantindo que o seu partido foi realmente fundado a 19 de Abril de 1973 e que Mário Soares "enganou- se".

"A reunião da fundação do PS decorreu entre 16 e 20 de Abril e, a 19, em sessão presidida por Fernando Valle, a fundação do PS foi aprovada", sustentou o ex-secretário de Estado dos governos de António Guterres.

Arons de Carvalho refere no entanto "foi também decidido proteger o regresso a Portugal de alguns dos fundadores, transmitindo para a comunicação social estrangeira que o PS tinha sido fundado apenas em Maio de 1973".

O deputado socialista aponta ainda outra "pequena" imprecisão" na versão difundida por Mário Soares no ano passado na Assembleia da República.

"O jornal Acção Socialista ainda não existia. O que existia - e era impresso em Roma pelo Partido Socialista Italiano - era o Portugal Socialista, que também publicou a notícia da fundação do PS em Maio e não a 19 de Abril de 1973", advogou Arons de Carvalho.

Nunes da Ponte não esteve presente na Alemanha no dia da fundação do PS, porque teve um acidente de viação, mas, sem identificar o dia exacto da data de nascimento do seu partido, aponta- a para o final de Março.

"Em Bruxelas, onde residia, tive um acidente de viação antes de seguir para a Alemanha e, por isso, não pude participar no congresso da fundação. Penso que o PS foi fundado antes de 19 de Abril de 1973, talvez no final de Março", afirmou o assessor do presidente da Assembleia da República.

Sobre o jantar que assinalará o 33º aniversário, Nunes da Ponte, que será o organizador a da iniciativa, afirmou que o primeiro líder do partido, Mário Soares, nem a sua mulher Maria de Jesus Barroso, também fundadora, ainda não confirmaram as presenças.

"No final do jantar, haverá breves intervenções do secretário- geral e do presidente do partido e, em nome dos fundadores, o discurso deverá ser feito por Jaime Gama", referiu Nunes da Ponte.

Entre outras presenças, estão já confirmados no encontro os fundadores Arons de Carvalho (deputado), Pedro Coelho (administrador dos CTT), José Leitão (ex-alto comissário para as Minorias Étnicas), António Reis (grão mestre do Grande Oriente Lusitano), João Gomes (antigo director do jornal "Portugal Hoje"), Carolina Titto de Moraes, o coronel Manuel Pedro Marques (ex-presidente da Lusa), Mário Sottomayor Cardia (ex-ministro da Educação), Bernardino Gomes (ex- chefe de gabinete de Mário Soares), os irmãos António e José Neves e Augusto Roseira.

A informação mais vista

+ Em Foco

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam.

    Rosa Luxemburgo, "uma das melhores cabeças do socialismo internacional", foi assassinada há 100 anos.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.