Quercus preocupada com alegada poluição do rio Tâmega em Espanha

| País

A Quercus anunciou hoje que vai pedir esclarecimentos ao Ministério do Ambiente sobre as suspeitas de contaminação, com metais pesados, do lado espanhol do rio Tâmega, que teme que possa ter consequências em Portugal.

O Núcleo Regional de Vila Real e Viseu da Quercus disse hoje, em comunicado, ter sido contactado por alguns moradores da região de Chaves que se mostraram preocupados com as notícias que dão conta de uma alegada contaminação do rio Tâmega, por metais pesados.

Segundo a organização ambientalista, órgãos de comunicação social espanhóis revelaram que foram "detetados teores de arsénio e de chumbo na água, 700 vezes e 1900 vezes, respetivamente, superiores aos valores estabelecidos como Normas de Qualidade da Água da lei espanhola".

Esta alegada contaminação poderá estar relacionada "com as obras de um túnel que está a ser construído para o TGV espanhol", sendo que os sedimentos provenientes dessa obra poderão estar a ser arrastados e depositados em canais na região Norte da bacia do Tâmega.

A Quercus referiu que esta poluição poderá causar risco sanitário não só para a povoação de Laza (povoação mais próxima do local de contaminação), mas para toda a bacia do Tâmega.

Segundo a associação, estas notícias estão a causar preocupação em algumas populações da região de Chaves, pois na localidade de Vila Verde da Raia existe um açude, no Rio Tâmega, que distribui água através de um sistema de rega para esta região.

A Quercus disse ainda que a "população teme que uma eventual contaminação da água possa vir a contaminar os solos e os produtos agrícolas produzidos na região".

"A água contaminada coloca em perigo a saúde pública, pois os alimentos que ali se produzem, a ser verdade a notícia, serão contaminados. As implicações deste tipo de poluição na água do rio Douro não são conhecidas", acrescentou.

Por causa desta situação, a Quercus solicitou às autoridades nacionais que procedam a análises sistemáticas da água, tanto no rio Tâmega, a montante de Chaves, como na sua foz com o rio Douro.

A associação disse ainda que vai solicitar ao Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia informações sobre este assunto, nomeadamente se já encetou contactos com as autoridades do país vizinho e quais as medidas que estas estão a tomar para parar com a contaminação.

A agência Lusa tentou obter esclarecimentos por parte do Ministério do Ambiente sobre esta situação mas, até ao momento, ainda não obteve uma resposta.

Tópicos:

Quercus, TGV, Tâmega, Verde, Viseu,

A informação mais vista

+ Em Foco

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.

Constança Urbano de Sousa garante que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.