Sociedade Portuguesa de Autores a favor de nova taxa sobre equipamentos de gravação

| País
Sociedade Portuguesa de Autores a favor de nova taxa sobre equipamentos de gravação

Foto: John Adkisson/Reuters

O presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, José Jorge Letria, mostra-se favorável à introdução da nova taxa que o Governo pretende implementar sobre todos os equipamentos que permitam gravar ficheiros, nomeadamente telemóveis e tablets.

“Na essência de tudo isto estão as obras. É que não há difusão, não há distribuição se não houver obras para distribuir. O que acontece neste momento é que o grande coletivo dos criadores portugueses e europeus estão a ser de tal maneira empobrecidos, desvalorizados e até banidos do debate sobre a cultura que qualquer dia deixam de criar”, afirma José Jorge Letria ao programa da Antena 1 “Antena Aberta”.

O responsável acrescenta que “com este processo de empobrecimento, qualquer dia com as dezenas de festivais que temos hoje em Portugal, e que nos dão uma posição cimeira até na Europa comparativamente com outros países, eu pergunto que obras vamos ter para difundir”. A medida em causa deve ser discutida esta quinta-feira em Conselho de Ministros.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

O economista guineense Carlos Lopes considera que a Europa tem discutido as migrações e outras questões africanas, sem consultar os africanos.

    A revelação foi feita durante uma entrevista exclusiva à RTP à margem da cimeira de CPLP, que decorreu esta semana em Cabo Verde.

    Em entrevista à RTP, Graça Machel revela que o grande segredo de Nelson Mandela era fazer sentir a cada pessoa com quem falava que era a mais importante.

    Apesar da legislação contra estas situações, os Estados Unidos são dos países que mais importam produtos em risco de serem produzidos através de trabalhos forçados.