Comunistas debatem acordo com os socialistas

| Política
Comunistas debatem acordo com os socialistas

O Partido Comunista Português (PCP) reúne-se a partir desta sexta-feira em congresso na cidade de Almada para eleger um novo Comité Central, renovar o mandato do secretário-geral e efetuar um balanço do acordo inédito com o Partido Socialista (PS).

A 20ª reunião magna dos comunistas portugueses decorrerá no Complexo Municipal dos Desportos "Cidade de Almada", sob o lema "PCP - com os trabalhadores e o povo, democracia e socialismo", cabendo ao secretário-geral, Jerónimo de Sousa, a intervenção de abertura.
A reunião magna dos comunistas termina no domingo.


Com dois orçamentos do Estado viabilizados pelo PCP no âmbito do acordo de governo com o PS, as intervenções políticas dos comunistas não deixarão de vincar as diferenças face aos socialistas.

O líder parlamentar João Oliveira, num trabalho do jornalista João Vasco, fala das divergências que existem com o PS, mas recusa antecipar cenários de crise na atual maioria.

O PCP sublinha as "limitações" por os socialistas "não romperem com os constrangimentos externos" e os "interesses do capital monopolista", lê-se no projeto de resolução política para a reunião magna.

A informação mais vista

+ Em Foco

A União Europeia está ameaçada e tem de voltar à sua génese para se fortalecer e recuperar influência na cena mundial. Ou arrisca-se a perder o comboio do desenvolvimento e a desmembrar-se em pouco tempo.

    Num contexto de retorno do medo ao Reino Unido, a diplomata britânica Kirsty Hayes aponta a importância de todos os habitantes de Londres estarem unidos.

    Foram mais de três horas de debate a cinco mas sem grandes novidades. Le Pen defendeu o fim da imigração. Macron foi atacado pelas ligações à banca.

    Estarão os nossos equipamentos comprometidos? O especialista em cibersegurança Pedro Queirós alerta para um problema "assustador".