Comunistas debatem acordo com os socialistas

| Política
Comunistas debatem acordo com os socialistas

O Partido Comunista Português (PCP) reúne-se a partir desta sexta-feira em congresso na cidade de Almada para eleger um novo Comité Central, renovar o mandato do secretário-geral e efetuar um balanço do acordo inédito com o Partido Socialista (PS).

A 20ª reunião magna dos comunistas portugueses decorrerá no Complexo Municipal dos Desportos "Cidade de Almada", sob o lema "PCP - com os trabalhadores e o povo, democracia e socialismo", cabendo ao secretário-geral, Jerónimo de Sousa, a intervenção de abertura.
A reunião magna dos comunistas termina no domingo.


Com dois orçamentos do Estado viabilizados pelo PCP no âmbito do acordo de governo com o PS, as intervenções políticas dos comunistas não deixarão de vincar as diferenças face aos socialistas.

O líder parlamentar João Oliveira, num trabalho do jornalista João Vasco, fala das divergências que existem com o PS, mas recusa antecipar cenários de crise na atual maioria.

O PCP sublinha as "limitações" por os socialistas "não romperem com os constrangimentos externos" e os "interesses do capital monopolista", lê-se no projeto de resolução política para a reunião magna.

A informação mais vista

+ Em Foco

Houve aldeias ceifadas e vidas destruídas. O medo viveu ao lado de histórias de heroísmo. Contamos as estórias que agora preenchem dezenas de aldeias esquecidas, muitas pintadas a cinza.

    O incêndio de Pedrógão Grande provocou a morte de 64 pessoas e deixou mais de 200 pessoas feridas. Revisitamos os últimos dias com fotografias e imagens aéreas captadas com recurso a um drone.

      É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

      Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.