Iraque garante que não impedirá investigação de filhos de embaixador

| Política

|

O ministro dos Negócios Estrangeiros iraquiano garantiu hoje que o país não se opõe à investigação aos filhos do seu embaixador em Lisboa e que um enviado decidirá o levantamento da sua imunidade nas próximas duas semanas.

"O meu colega iraquiano disse que não se oporão a qualquer exigência da lei para que a investigação possa ser concluída", disse em Nova Iorque o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, no final de uma reunião em Nova Iorque com o seu homologo iraquiano, Ibrahim Al-Jaafari.

"Decidimos que o Iraque enviará um enviado especial, um alto-funcionário dos Negócios Estrangeiros, a Lisboa até ao princípio de outubro com mandato suficiente para que se tome uma decisão final", adiantou o ministro dos Negócios Estrangeiros português.

Os filhos do embaixador do Iraque em Lisboa estão a ser investigados num caso de espancamento em Ponte de Sor em agosto, que provocou ferimentos muito graves a um jovem de 15 anos.

Rúben Cavao sofreu múltiplas fraturas, tendo sido transferido no mesmo dia do centro de saúde local para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, tendo chegado a estar em coma induzido. O jovem acabou por ter alta hospitalar no passado dia 2.

C/Lusa

A informação mais vista

+ Em Foco

A epopéia da Rosetta termina após 12 anos numa missão espacial de um objeto terrestre que pela primeira vez visita, estuda e pousa num cometa.

    Mariana Mortágua critica a postura do PCP na polémica do novo imposto sobre o imobiliário. A deputada do BE diz que os comunistas deviam criticar a direita.

    "Luto contra eles e corto-lhes as cabeças. Cozinho-as e queimo os corpos", diz Wahida Mohammed com orgulho.

    Uma rubrica do site da RTP e do Jornal 2 dentro do contexto evocativo do centenário da Grande Guerra. Será emitida todas as segundas-feiras.