José Luís Arnaut defende que Cavaco e Portas são garantias de estabilidade

| Política
José Luís Arnaut defende que Cavaco e Portas são garantias de estabilidade

Foto: Alice Vilaça/Antena1

No Conselho Superior da Antena1 desta manhã, José Luís Arnaut elogia o Presidente da República pela sua atuação e defende que é o grande fator de estabilidade interna e externa. Embora admita que não está totalmente excluída a possibilidade de eleições antecipadas, o antigo deputado afirma que a presença de Paulo Portas no governo garante a estabilidade política da coligação.

O social-democrata considera que Cavaco Silva “tem sido o grande fator de estabilidade interna e externa” e “tentará encontrar uma solução que não passe por eleições, porque eleições agora seria caminharmos para um segundo resgate”.

Apesar disso, José Luís Arnaut reconhece que a hipótese de eleições antecipadas “não está excluída do ponto de vista teórico”. “Ela tem que estar sempre presente, até porque é um poder do Presidente da República e ele não o pode alienar. Até agora o senhor Presidente da República não cometeu um único erro, tem sido de uma atitude e de uma lisura excecional, e, de facto, tem sido um esteio da estabilidade e irá procurar essa estabilidade”, argumenta.

Em declarações ao jornalista Luís Soares, o antigo ministro-adjunto do primeiro-ministro Durão Barroso e ex-ministro das Cidades, Administração Local, Habitação e Desenvolvimento Regional no governo de Santana Lopes refere ainda que sem Paulo Portas não haveria garantias de um executivo estável.

“Não haveria nenhuma segurança de estabilidade política sem Paulo Portas dentro. É evidente que é um custo que ele terá que passar politicamente por ter entrado e ter saído daquela forma, divulgando a carta com aquele teor. Enfim, está feito, mas eu acho que tendo em consideração aquelas que são as características próprias do CDS-PP nenhuma solução seria verdadeiramente estável e credível sem Paulo Portas dentro”, aponta.

A informação mais vista

+ Em Foco

A ONU alerta para um ano de grande instabilidade e de necessidades maiores por parte da população civil.

Em entrevista à Antena 1, o presidente do PS elogia a chamada "geringonça", mas coloca reservas quanto à hipótese de ter BE e PCP num futuro executivo socialista.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.