Miguel Cadilhe aponta desonestidade política se cortes nos subsídios não forem temporários

| Política
Miguel Cadilhe aponta desonestidade política se cortes nos subsídios não forem temporários

O economista Miguel Cadilhe defendeu esta tarde que o corte dos subsídios de Natal e de férias para a função pública e pensionistas deve ser uma medida temporária. O antigo ministro das Finanças considerou que caso contrário seria uma desonestidade política. Cadilhe fez estas declarações na conferência da Associação Portuguesa de Seguradores, em Lisboa, onde esteve também a secretária de Estado do Tesouro e das Finanças, Maria Luís Albuquerque. Questionada sobre o assunto à margem da conferência, Maria Luís Albuquerque reafirmou que os cortes dos subsídios são mesmo temporários. A jornalista Augusta Henriques sintetiza estas declarações.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 260 episódios, o projeto chegou às mais diversas áreas: saúde, engenharias, astronomia, tecnologia, química, história, filosofia, desporto ou geografia.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.