Miguel Relvas encontrou-se várias vezes com Silva Carvalho

| Política

Migeul Relvas e Jorge Silva Carvalho terão tido três encontros entre 16 de março e 5 de agosto de 2011
|

O ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares ter-se-á encontrado Jorge Silva Carvalho, pelo duas ou três vezes. A notícia é avançada pela imprensa deste sábado. Segundo o jornal Expresso, Miguel Relvas encontrou-se com o ex-espião duas vezes antes das eleições legislativas. Por seu lado o Diário de Notícias fala em três encontros entre Relvas e Silva Carvalho. Já o Jornal de Notícias, revela que Francisco Pinto Balsemão foi investigado e espiado pela secreta.

Segundo o Expresso, “Miguel Relvas encontrou-se duas vezes com Jorge Silva Carvalho pouco tempo antes das eleições que levariam o PSD ao poder”.

Luís Neves, diretor da unidade de contraterrorismo da Polícia Judiciária e um dos nomes sugeridos por Silva Carvalho para diretor do Sistema de Informação e Segurança (SIS), também terá estado presente.

O semanário acrescenta que “o encontro entre Relvas, Silva Carvalho e Luís Neves aconteceu a 16 de março do ano passado no bar do hotel Ritz, em Lisboa e está registado na agenda electrónica do ex-espião, apreendida no decurso de uma investigação do Ministério Público às irregularidades protagonizadas pelo antigo diretor da secreta”.

“Duas semanas depois do café tomado no Ritz, Silva Carvalho voltou a encontrar-se com Miguel Relvas, a 30 de março de 2011, num almoço na sede do grupo Ongoing, na rua Vítor Cordon, para onde o ex-espião foi trabalhar como administrador no início do ano passado”, acrescenta o Expresso.

O encontro, que decorreu na sala Tejo, “foi um almoço a quatro de acordo com o que vem descrito na agenda pessoal de Silva Carvalho, e, além do futuro ministro-adjunto, estavam presentes o presidente da Ongoing e José Brás da Silva. dono da Finertec e patrão na altura de Miguel Relvas, que foi administrador na sua empresa até ir para o Governo”, frisa o semanário.

Diário de Notícias fala em três encontros “A agenda de Jorge Silva Carvalho revela, em março de 2010, dois encontros com Miguel Relvas. O primeiro no dia 15, descrevendo um café no bar do hotel Ritz, em Lisboa, com Relvas e Luís Neves (…) Um nome que a 19 de maio de 2010, constou de uma lista enviada pelo ex-diretor do SIED para Miguel Relvas, então candidato a deputado, como sugestão para liderar o Serviço de Informações e Segurança (SIS)”, revela o Diário de Notícias.

Segundo o jornal, “ainda em 2010, Silva Carvalho tem apontado na agenda novo encontro com Miguel Relvas. No dia 31, num almoço com Nuno Vasconcelos, presidente do grupo Ongoing, acusado no processo-crime de corrupção ativa e José Braz da Silva”.

O terceiro encontro aconteceu a 5 de agosto de 2011, “Jorge Silva Carvalho e Miguel Relvas, já ministro, estiveram num jantar de aniversário no restaurante Gigi, na Quinta do Lago. Num SMS enviado ao assessor de imprensa da Ongoing, Jorge Silva Carvalho diz que está com Relvas ‘ao lado esquerdo’ e Rafael Mora, vice-presidente a Ongoing, ‘do lado direito’” revela o jornal que acrescenta que o assessor do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, “garantiu que Relvas e Silva Carvalho não estavam na mesma mesa”.

No processo judicial, está ainda o relato de nove mensagens trocadas entre o ex-espião e Miguel Relvas, os SMS são anteriores à tomada de posse do Governo. Numa das mensagens que Miguel Relvas enviou a Jorge Silva Carvalho, o então secretário-geral do PSD promete “ver o que pode fazer”. Não se sabe qual o pedido que estava em causa.

Investigação a Pinto BalsemãoO Jornal de Notícias revela que “Jorge Silva Carvalho encomendou relatórios às secretas sobre pessoas cuja vida interessava à Ongoing”, uma delas terá sido Pinto Balsemão. O líder da Impresa já reagiu e afirmou ao jornal que está indignado e “que a atuação de inimigos é mais grave do que a PIDE”.

A investigação a Pinto Balsemão “foi elaborada por um especialista e ex-agente das secretas” , Paulo Félix “que entregou ao superespião um conjunto de cerca de 30 páginas com uma tabela cronológica da vida do patrão da SIC – os factos mais revelantes-, os amigos, os aliados, os inimigos, em que se destacam, respetivamente André Gonçalves Pereira, Pedro Norton e Nuno Vasconcelos”.

“Balsemão é referido em pormenores da vida privada, alguns deles badalados há anos. Exemplos são a sua relação com a sua primeira mulher com o ex-apresentador da TV Carlos Cruz e uma alegada ordem judicial para assumir a paternidade de um dos seus cinco filhos”, revela o Jornal de Notícias.

Também, “os negócios com Roberto Marinho, da Globo, com o BPP, as ‘tricas’ no seio da SIC e os convidados para o Grupo Bilderberg”, fazem parte investigação a Pinto Balsemão.

Francisco Pinto Balsemão revelou ao Jornal de Noticias que está indignado. “Ainda recentemente consultei os relatórios que a PIDE fez quando me espiava. Agora vivemos em democracia, é muito mais grave. Nunca pensei que chegássemos a este ponto numa sociedade de direito democrático”.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Girl Move Academy existe há quatro anos com o objetivo de criar uma geração de mulheres líderes.

    Em entrevista à RTP, o paquistanês Ahmad Nawaz recorda o ataque de 2014 a uma escola de Peshawar.

    Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.