Nuno Crato reconhece que negociações ficaram "longe" de um acordo

| Política
Nuno Crato reconhece que negociações ficaram longe de um acordo

A ver: Nuno Crato reconhece que negociações ficaram "longe" de um acordo

O ministro Nuno Crato emitiu na noite de sexta feira uma declaração acusando "alguns sindicatos" de não se disporem a compromissos sobre futuras greves, mas tentando estabelecer uma distinção com sindicatos, como a FNE, com quem diz existir uma hipótese de diálogo, explorada também pelo secretário de Estado João Casanova. O conteúdo das propostas governamentais, sustentou o ministro, não cria um abismo intransponível. Nuno Crato concluiu a sua intervenção apelando a que os professores não fizessem greve em dia de exames.

A informação mais vista

+ Em Foco

O presidente da Câmara dos Comuns é, digamos assim, o equivalente ao presidente da Assembleia da República em Portugal.

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A entrevista ao ativista de Direitos Humanos para o programa Olhar o Mundo.