PS dá liberdade de voto nas presidenciais

| Política
PS dá liberdade de voto nas presidenciais

Foto: Lusa/Mário Cruz

O Partido Socialista decidiu não apoiar formalmente qualquer candidato às eleições presidenciais de janeiro de 2016.

O secretário-geral do PS, António Costa, defende a liberdade de voto dos socialistas na primeira volta das presidenciais de janeiro de 2016 como um processo que travará "fraturas" no partido sobre o tema.

Para Costa, a ideia, aprovada em reunião da Comissão Política Nacional do partido, é a "forma mais saudável de cada um poder apoiar o candidato da sua preferência sem fraturas no partido" e sem distrair os socialistas "de um momento muito exigente, todo este processo de formação do governo, instalação de nova legislatura, criação de condições de governabilidade".

A informação mais vista

+ Em Foco

Várias organizações de defesa dos Direitos Humanos exigem uma investigação rigorosa.

A morte do advogado foi conhecida há dois anos, no Natal, mas existem vários indícios de que a possa ter simulado.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.