Secretário de Estado aconselha emigração aos jovens

| Política

Alexandre Miguel Mestre não tem dúvidas de que o que os jovens desempregados têm a fazer é sair de Portugal
|

O secretário de Estado da Juventude, Alexandre Miguel Mestre, deu a entender, numa intervenção a partir do Brasil, que os jovens portugueses que não encontram colocação no mercado de trabalho estão acomodados à situação, no que o governante chama de “zona de conforto”, pelo que o seu conselho é muito direto: emigrem. As declarações foram registadas pela Agência Lusa na madrugada de domingo e ontem, ao final da noite, eram um tema favorito nas redes sociais.

As declarações que chegavam este fim de semana do outro lado do Atlântico foram debatidas durante horas nas redes sociais, em particular no Twitter, que congregava unanimidade em torno de um ponto: Miguel Mestre foi poupado em termos de diplomacia.

"Se estamos no desemprego, temos de sair da zona de conforto e ir para além das nossas fronteiras", declarou o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, durante a sua deslocação ao Brasil.

Alexandre Miguel Mestre falava perante representantes da comunidade portuguesa de São Paulo e jovens luso-brasileiros, para se debruçar sobre o tema do desemprego entre os mais novos, um dos principais problemas que afeta Portugal. Seminário no Brasil

Miguel Mestre participou no seminário "Luso-brasilidade: Reflexões e Atualidade", iniciativa com o objetivo de aproximar o Governo da “diáspora” portuguesa.

Ao Brasil deslocaram-se também o secretário de Estado das Comunidades, José Cesário, o secretário de Estado Adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, e o secretário de Estado Adjunto dos Assuntos Parlamentares, Feliciano Barreiras Duarte.


E perante a gravidade da situação - o Eurostat acaba de indicar que o desemprego entre os portugueses com 25 anos ou menos estava em setembro nos 27,1 por cento -, o secretário de Estado não tem dúvidas de que sair de Portugal só tem vantagens para os jovens cidadãos nacionais.

Defende Miguel Mestre que, no caso de os jovens portugueses decidirem ficar no país para onde emigrarem, terão aí uma oportunidade para "dignificar o nome de Portugal e levar know how daquilo que Portugal sabe fazer bem".

No entanto, se pelo contrário, ao fim de um determinado período, a opção for no sentido de retornar à pátria, "regressará depois de conhecer as boas práticas" do outro país, podendo "replicar o que viu" no sentido de "dinamizar, inovar e empreender".

Miguel Mestre, um especialista em Direito do Desporto que sucede a Laurentino Dias nesta Secretaria de Estado, atalhava por antecipação a visão negativista de uma situação que tem preocupado setores específicos da economia nacional: a razia de trabalhadores altamente qualificados que desaparecem do mercado de trabalho, do ensino e da investigação com a chamada “fuga de cérebros”.

Pelo contrário, o governante anunciou que o Executivo vai incentivar o intercâmbio entre estudantes com outros países, nomeadamente com a promoção de estágios no estrangeiro. E já no próximo dia 2 de novembro será lançado o “Livro Branco da Juventude”, no qual constará o tema da presença do jovem no estrangeiro.

Tópicos:

"Zona de conforto", Alexandre Miguel Mestre, Brasil, Emigração, Jovens, Secretário de Estado da Juventude,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.