Censura na imprensa

Liberdade de imprensa e de informar – a Primeira Guerra Mundial vem mudar tudo isso na República portuguesa.

| Portugal na I Grande Guerra


Jornal Os Ridículos - Hemeroteca de Lisboa

A primeira restrição surge a 30 de Novembro de 1914, num decreto que proíbe a publicação de notícias relativas ao movimento das forças militares portuguesas:

Passados dois anos, surgem decretos-lei a restringir cada vez mais as notícias.

Hemeroteca de Lisboa

3 dias depois de a Alemanha declarar guerra a Portugal - começa a censura.

Com o argumento do estado de guerra, a censura permitia apreender periódicos ou outros impressos, e escritos ou desenhos publicados. 

Passadas duas semanas falava-se já de ‘censura preventiva’ a qual iria eliminar a divulgação de “boato ou informação capaz de alarmar o espírito público ou de causar prejuízo ao Estado quer à sua segurança interna quer externa.” E ainda “se fizer afirmação ofensiva da dignidade ou do decoro nacional”. Debaixo deste chapéu caberia praticamente tudo, mas a imprensa resistia aos espaços em branco.

Jornal Os Ridículos – Hemeroteca de Lisboa

Desde o início da guerra o preço do papel quase que triplicara (de 83 réis para 2 tostões), o que já de si colocava a imprensa em risco, e levou mesmo alguns jornais a terem de interromper a sua publicação.

Jornal O Século – Hemeroteca de Lisboa

Jornal Os Ridículos – Hemeroteca de Lisboa

Outros sendo impressos eram impedidos de circular.

Algumas caricaturas passavam, alguns comentários cáusticos também – menos a censura por parte dos jornalistas a quem liderava a censura: um professor de equitação.

Os vários jornais pronunciaram-se ainda sobre a “censura preventiva”, antes de o lápis azul entrar em acção.


Jornal Os Ridículos- Hemeroteca de Lisboa

Jornal A Lucta

Jornal O Século - Hemeroteca de Lisboa

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.