Conspira-se

Entre anarquistas, sindicalistas, monárquicos, católicos, guerristas e anti-guerristas, Portugal vive uma situação conturbada.

| Portugal na I Grande Guerra

 

Em 1914 houvera já uma revolta monárquica e anti-guerrista, em 1915 um protesto por largo número de oficiais.
E a relação entre políticos civis e os militares nunca chegou a ser boa. Uma situação agravada pela guerra e que acabaria por abrir caminho para o golpe de 1926.
Nos últimos meses de 1916, os ânimos atingem um ponto de exaltação conflituosa. Em Portugal falta pão e falta carvão.

Jornal "Os Ridículos" - Hemeroteca Municipal de Lisboa

A propósito da guerra, anuncia-se a pena de morte. Circulam panfletos contestatários, regista-se notória oposição à guerra tanto entre civis como militares.
E conspira-se....



Ver relatório: 

Créditos: Biblioteca Municipal Pública do Porto; Arquivo Histórico Municipal


A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP ouviu os seis lideres partidários sobre temas que escapam aos programas políticos e que contribuem para definir o perfil dos candidatos.

    Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

    Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.