Ordem dos Médicos aponta falta de camas hospitalares e de contratação de pessoal

| País
Ordem dos Médicos aponta falta de camas hospitalares e de contratação de pessoal

Foto: Tiago Petinga/Lusa

O bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, considera que há falta de camas hospitalares e que deveriam ser contratados mais profissionais de saúde para que os doentes não tenham que esperar tanto tempo para serem atendidos nas urgências hospitalares.

“Temos um problema de falta de camas hospitalares para que o fluxo de doentes da urgência para o internamento se faça sem constrangimentos e sem os doentes acumularem no serviço de urgência e terem que esperar longas horas por uma cama”, afirma José Manuel Silva à Antena 1. “Não temos falta de médicos, mas sim de contratação de profissionais, incluindo médicos, enfermeiros e assistentes”, acrescenta.

Em relação à medida avançada pelo presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, o bastonário da Ordem dos Médicos refere que é preciso esperar para ver se resulta.
Em declarações à Antena 1, Luís Cunha Ribeiro admitiu ativar o plano de desvio de emergência de doentes, o que significa que os hospitais sobrelotados da região de Lisboa poderão passar a encaminhar os doentes mais graves para outras unidades de saúde.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Os dados do sistema de Informação de Fogos Florestais da União Europeia (EFFIS) indicam que só entre os dias 14 e 15 de outubro arderam cerca de 200 mil hectares.

    Impostos, orçamentos, metas para o próximo ano. A RTP descodifica a proposta de Orçamento do Estado apresentada pelo ministro das Finanças esta sexta-feira.

      Mário Centeno também deixou no ar a ideia de que, na discussão da especialidade do OE2018, seja posto um ponto final nos cortes do subsídio de desemprego.

      Os governos espanhol e catalão além de estarem de costas voltadas entrincheiraram-se em narrativas de auto-justificação absolutamente incompatíveis entre si.