A Minha Tese

Cátia Oliveira (Doutoramento em Psicologia Clínica) | 18 Mar, 2016 | Episódio 11

Partilhar este episódio
Posi�ao Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - A Minha Tese

A Minha Tese

Cátia Oliveira (Doutoramento em Psicologia Clínica) | 18 Mar, 2016 | Episódio 11

Neste episódio, apresentamos a Doutora Cátia Oliveira e o seu percurso, e podemos contar com testemunhos do Psiquiatra e Sexologista, Francisco Allen Gomes; do Professor e Diretor do Laboratório de Investigação em Sexualidade Humana na Universidade do Porto, Pedro Nobre; entre outros.
Licenciou-se em Psicologia na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Prosseguiu os estudos com um mestrado em Psicologia Clínica/Sexologia na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Na mesma área desenvolveu a sua investigação de Doutoramento ("Determinantes Psicossociais da Dor Sexual na Mulher Portuguesa"). Neste momento encontra-se num programa de pós-doutoramento na Universidade do Porto, tendo como temas de investigação a Sexualidade Feminina, Terapia Sexual e Mindfulness.

A dor é um fenómeno comum e essencial ao equilíbrio e sobrevivência humana, que tem sido estudado deste a Antiguidade. De natureza variável e complexa, assume por vezes um carácter permanente com causas pouco claras, tendo por isso um impacto significativo nas diferentes áreas de vida da pessoa. Quando associada ao contexto sexual da mulher, a dor parece assumir um papel de ainda maior complexidade e desafio, talvez decorrente das várias limitações a que o estudo da sexualidade feminina tem sido sujeita ao longo do tempo. Neste contexto, o objetivo do presente estudo consistiu em avaliar a influência de diferentes variáveis psicossociais em mulheres com dor sexual, comparando-as com mulheres com dor crónica, mulheres com outras dificuldades sexuais e mulheres da população geral, sem nenhuma destas dificuldades. De uma forma geral, os resultados demonstraram a importância destas variáveis na vivência da dor sexual e na respetiva intensidade da dor. Revelaram ainda que a dor sexual apresenta aspetos em comum, quer com a dor crónica, principalmente ao nível da relação com a dor, quer com outras disfunções sexuais, nomeadamente em termos cognitivos e relacionais. O presente estudo vem assim reforçar a ideia de que este é um quadro clínico multidimensional e complexo, trazendo consigo importantes implicações ao nível da sua conceptualização, avaliação e tratamento. O mesmo pretende ainda contribuir para a desmistificação da dor sexual entre as mulheres portuguesas e sociedade em geral, e promover uma procura ativa de ajuda face à presença destas dificuldades.

Série de 13 episódios dedicada a teses de doutoramento feitas em Portugal e por portugueses no estrangeiro.