Posiçao Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - O Sábio

O Sábio

11 Jan, 2017 | Episódio 8

Cremilde fica incrédula por saber que Pedro se tornou vegetariano. Jacinto comenta, pesaroso, que Manuela fez tudo para o afastar de Sofia, mas sabe que ela herdou a sua sensibilidade e intuição. Jacinto pergunta a Pedro se acha que Sofia vai ter a sua capacidade de ver o futuro, mas Pedro pede ao universo para que tal não se verifique.
Manuela chega a casa e depara-se com Adelaide a falar na dor de ter perdido um filho. Manuela reage dizendo que ela tem de parar de dizer estes disparates, que não devia dar um nome a uma criança que nunca existiu, e que o aborto que sofreu foi a melhor coisa que lhe podia ter acontecido porque o pai que havia escolhido para a criança era um delinquente. Cândida entra na conversa, em defesa de Adelaide, mas Manuela insiste nas acusações.
Ricardo conta a Manuela que ele e Sofia já estão bem de novo, e que decidiram vão viver juntos.
Jorge atende Evelina na consulta, que se queixa do coração. Ao ser auscultada insinua-se para o médico, mas não consegue desviar a atitude profissional de Jorge, o que deixa Evelina muito frustrada.
Domingos faz troça de Arnaldo por estar na aula de dança. Arnaldo não confessa o seu real interesse. Domingos continua a provocar Arnaldo e a sua masculinidade, mas chega Raul e logo terminam essas conversas. Raul pergunta por Valentim e volta a censurar o comandante pela constante ausência. Domingos confidencia a Arnaldo que Valentim queria ter o lugar de Comandante.
Felícia e Valentim comentam que Carmen ficou transtornada com o regresso de Pedro. Felícia pergunta ao comandante se já fez as pazes com o seu filho, mas depressa percebe que não. Felícia aconselha-o a fazer as pazes com o filho ou arranjar uma mulher, acrescentando que ele deve pensar que merece ser feliz.
Ricardo comenta com a Sofia que encontrou algumas casas que lhe agradaram. Sofia pede para verem esse assunto mais tarde e Ricardo nota a sua falta de entusiasmo, pelo que lhe pergunta se ela está com dúvidas. Sofia desmente essa possibilidade. Logo de seguida, Júlia entra na farmácia e fica feliz pelos farmacêuticos se terem entendido.
Raul chega ao restaurante quando está Alzira a pôr as mesas, e estranha sua mãe não a estar a ajudar, pelo que pergunta por ela. Alzira enumera as diversas queixas físicas que perseguem Júlia e diz que ela deve estar na farmácia ou na igreja. Raul defende a mãe, mas Alzira critica-o por ter de partilhar a atenção do marido com a sogra.
Rita e Gabriel conversam sobre Manuela. Ela queixa-se que a Mãe não quer saber dela. Gabriel ri-se e Rita gaba a normalidade que Gabriel vive em família.
Arnaldo comenta com o comandante Valentim que o Romão lhe pediu um jeitinho no relatório do incêndio. Valentim prega um valente sermão a Arnaldo acerca da ética dos Bombeiros, o que o deixa envergonhado.
Domingos encontra Evelina a comer um pastel de nata e censura-a. Evelina explica-lhe que precisava de um consolo. Domingos deita fora o pastel de nata e coloca-lhe um alter na mão e incentiva-a a fazer exercícios. Evelina começa a fazer pesos, até que sente uma dor no braço que a leva a interromper o exercício.
Jorge aparece na oficina para convidar Pedro para jantarem no restaurante Sericaia. Pedro está relutante em deixar o tio sozinho, mas Jorge diz-lhe que não demoram muito. Jorge oferece um telemóvel a Pedro, que reage dizendo que não precisa, não quer essas dependências, mas Jorge explica-lhe que vai precisar dele para o negócio, Pedro aceita, mas avisa que não vai andar sempre com ele. Os dois acertam o jantar para essa noite e Pedro fica agradado por rever Alzira e Raul.
Romão comenta com Manuela que aguarda o relatório dos bombeiros para resolver a situação do armazém. Conversam sobre a Sofia e Ricardo estarem de novo juntos e a conversa deriva para Pedro, com Romão a confirmar a Manuela que ainda o segue, pois tem receio que ele queira estragar a sua reputação. Manuela comenta que gostou bastante do trabalho da manicure q Pedro Homem acabou de regressar à cidade onde nasceu e onde passou a maior parte da sua vida (Montemor-o-Novo). Mas de onde desapareceu sem deixar rasto e esteve misteriosamente ausente durante 20 anos.
As razões do seu desaparecimento foram sempre alvo de especulação. Pedro era uma figura popular na cidade, conhecido por fazer as pessoas olharem para a vida por outra perspetiva - e com isso gerou milagres que sempre recusou serem da sua responsabilidade. Na verdade, Pedro tem um dom inexplicável: por vezes vê o futuro. Mas as visões do futuro podem ser simultaneamente uma bênção e uma armadilha. Pedro é, aliás, o exemplo disso: quando ainda jovem, vê a sua namorada, Carmen, vestida de noiva num caixão, com um anel de noivado que perceciona ter sido dado por ele. Como se o destino o avisasse que nunca poderiam viver juntos, talvez por sentirem um amor maior que o mundo.
Pedro acaba por se envolver, já jovem adulto, com Manuela, e tem uma filha com ela. Mas vive então momentos tempestuosos e recebe uma séria ameaça de morte. Para sobreviver, tem de abandonar Montemor - perdendo o contacto com a filha de 5 anos, Sofia. Parte sem dizer nada a ninguém porque não conseguiria explicar uma outra visão que marca a sua vida: o coração dele e da filha estão ligados por um laço especial do destino. Se aquela ameaça de morte se cumprisse e ele morresse, a sua filha morreria também.
Porque voltou Pedro agora? Pela filha? Por Carmen? Por ele próprio?
Montemor-o-Novo está diferente, nestes 20 anos muita coisa mudou. Manuela é entretanto uma taróloga famosa. Carmen explora uma quinta de produção biológica. Sofia é farmacêutica.
Mas há coisas que se mantêm: o Clube de pesca onde os velhos amigos de Pedro ainda se reúnem, o quartel de Bombeiros onde estão sempre prontos os soldados da paz mais divertidos do país e a influência subterrânea e maliciosa de Cândida, a chamada ?bruxa do Alentejo? e mãe de Manuela.
O Sábio é uma estória passada numa cidade antiga e sábia, grande o suficiente para guardar muitos segredos que vão agora ser revelados.