O Sábio

17 Fev, 2017 | Episódio 34

Partilhar este episódio
Posi�ao Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - O Sábio

O Sábio

17 Fev, 2017 | Epis�dio 34

Cremilde faz uma nova abordagem a António, tendo seduzi-lo, mas, apesar de toda a sua sensualidade, o marido diz-lhe que tem outras preocupações.

Manuela comenta com Romão que Pedro a visitou e que lhe disse que ia apresentar queixa às autoridades por causa dos comprimidos conterem efedrina. Manuela, vitoriosa, conta ainda que lhe conseguiu dar a volta para não o fazer, mas para isso precisou de falar em Sofia, mas de outra forma corria o risco de não o conseguir convencer a ficar calado. Romão comenta que é possível que Pedro faça a denuncia na mesma. Manuela insinua-se ao marido, mas Romão diz-lhe que está com muitas preocupações, mas precisa de descansar.

Pedro recebe a visita de uma mulher que lhe tinha pedido ajuda para o seu bebé e que vem agradecer. Sofia vai visitar Pedro e ouve parte da conversa, em que a mulher agradece e tece os maiores elogios ao seu pai.
Sofia conta a Pedro que está desiludida com a sua mãe, numa tentativa de perceber o motivo que o levou a afastar-se dela, e pergunta-lhe se Manuela lhe fez alguma coisa que o tenha motivado a partir. Pedro diz-lhe que nada do que a Manuela, ou qualquer outra pessoa, possam ter feito justifica a fuga dele e pede-lhe que ela se concentre no presente em vez de tentar entender o passado. Sofia fica desapontada pela resposta e vai se embora.

Luís liga para o doutor Jorge e diz-lhe que a sua mãe está pior, pedindo ao médico que a volte a avaliar.
Jorge conta a Pedro que Carmen tem estado doente desde o dia do temporal e que Luís lhe ligou a pedir que volte a vê-la, porque parece que piorou. Pedro pede a Jorge que trate bem dela e que lhe conte como ela está depois de a ver. Jorge fica contente pelo amigo estar disposto a ouvir o seu coração.

Felícia vai falar com Valentim para saber como está a decorrer o trabalho no armazém. Felícia pergunta-lhe por Rogério, mas, para seu grande espanto, ele diz-lhe que o seu sobrinho foi à cidade que ela lhe havia pedido. Felícia disfarça, fingindo que se tinha esquecido.

A aula de dança está a começar quando Dulce vê Rogério e pede-lhe que se junte ao grupo. Os casais começam a formar-se e Arnaldo deixa-se ficar para o fim para ter Dulce como par. Mas, para grande surpresa de todos, surge Dona Júlia, que acaba por fazer par com Arnaldo. Apesar da sua Idade, Júlia mostra uma boa energia e vai provocando Arnaldo para que ele dance com maior intensidade. Em determinado momento da dança, Arnaldo entusiasma-se e a sua parceira cai no chão. Ficam todos muito preocupados, mas tudo não passou de um susto e recomeçam a dança.

Alzira observa Gabriel, percebe que o filho não está bem, mas ele não quer falar no assunto. Alzira diz ao filho que se ele está triste pela Rita ter saído com o João, chegará um dia em que ele também vai ter uma namorada e ser muito feliz.

João conta à mãe que ele e a Rita já são namorados. Cremilde fica muito entusiasmada por ela e Manuela passarem a ser família e pede ao filho que trate bem a Rita para que nunca lhe lancem nenhum feitiço. Cremilde quer controlar todos os passos do marido, e ele conta-lhe que foi até à barragem e que viu máquinas a mexer nos terrenos de Romão. A mulher desconfia de tudo o que ele lhe diz, e volta a insistir com o marido que ele tem uma amante, mas António nega tudo.

Jorge avalia novamente o estado de Carmen, pede-lhe que o acompanhe ao hospital pois receia que tenha evoluído para pneumonia. Luís responsabiliza a mãe por não ter ficado a descansar como Jorge lhe havia aconselhado, mas Carmen confessa que estava demasiado preocupada com a herdade para se deixar ficar em casa.

Romão fala com o geólogo, pede-lhe os resultados das análises para o dia seguinte, mas Rodrigo diz que nessa data só será possível entregar um relatório preliminar que delimita uma área estimada para a jazida.
Pedro Homem acabou de regressar à cidade onde nasceu e onde passou a maior parte da sua vida (Montemor-o-Novo). Mas de onde desapareceu sem deixar rasto e esteve misteriosamente ausente durante 20 anos.
As razões do seu desaparecimento foram sempre alvo de especulação. Pedro era uma figura popular na cidade, conhecido por fazer as pessoas olharem para a vida por outra perspetiva - e com isso gerou milagres que sempre recusou serem da sua responsabilidade. Na verdade, Pedro tem um dom inexplicável: por vezes vê o futuro. Mas as visões do futuro podem ser simultaneamente uma bênção e uma armadilha. Pedro é, aliás, o exemplo disso: quando ainda jovem, vê a sua namorada, Carmen, vestida de noiva num caixão, com um anel de noivado que perceciona ter sido dado por ele. Como se o destino o avisasse que nunca poderiam viver juntos, talvez por sentirem um amor maior que o mundo.
Pedro acaba por se envolver, já jovem adulto, com Manuela, e tem uma filha com ela. Mas vive então momentos tempestuosos e recebe uma séria ameaça de morte. Para sobreviver, tem de abandonar Montemor - perdendo o contacto com a filha de 5 anos, Sofia. Parte sem dizer nada a ninguém porque não conseguiria explicar uma outra visão que marca a sua vida: o coração dele e da filha estão ligados por um laço especial do destino. Se aquela ameaça de morte se cumprisse e ele morresse, a sua filha morreria também.
Porque voltou Pedro agora? Pela filha? Por Carmen? Por ele próprio?
Montemor-o-Novo está diferente, nestes 20 anos muita coisa mudou. Manuela é entretanto uma taróloga famosa. Carmen explora uma quinta de produção biológica. Sofia é farmacêutica.
Mas há coisas que se mantêm: o Clube de pesca onde os velhos amigos de Pedro ainda se reúnem, o quartel de Bombeiros onde estão sempre prontos os soldados da paz mais divertidos do país e a influência subterrânea e maliciosa de Cândida, a chamada ?bruxa do Alentejo? e mãe de Manuela.
O Sábio é uma estória passada numa cidade antiga e sábia, grande o suficiente para guardar muitos segredos que vão agora ser revelados.