O Sábio

10 Mar, 2017 | Episódio 49

Partilhar este episódio
Posi�ao Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - O Sábio

O Sábio

10 Mar, 2017 | Epis�dio 49

Gil comenta com Romão que, em Montemor, só se fala do crime da Herdade das Estevas.
No clube de pesca, o ambiente é de exaltação. Foi efetuada uma nova descarga de resíduos na albufeira. Os sócios presentes acusam Romão. António defende que não pode ter sido, porque já terminou as obras e, segundo consta, está tudo em ordem. Todos surpresos com a atitude de António e argumentam que Romão deve ter comprado o fiscal, como sempre fez. António sugere que sejam ponderados e que se investigue melhor.
Manuela vai buscar uma caixa com recordações. Relê uma carta de Pedro, que foi escrita para a Sofia, quando ela ainda estava na barriga. Pedro diz-lhe que o amor pela filha é tão forte, que talvez tenha o dom, de transformar o que sente por Manuela, em amor.
Sandra procura Pedro. Conta-lhe que tem uma relação com um homem casado. Quer que ele a ajude com os seus poderes. Pedro esclarece que não tem poderes de adivinhação, mas o seu senso comum diz-lhe que se ele ainda não deixou a mulher, é porque não vai deixar. Em jeito de consolo, diz-lhe que o homem da vida dela, ainda vai aparecer. Sandra diz-lhe que não quer abdicar desta relação para um outro homem, que será certamente pobre. Pedro fica incrédulo por Sandra estar preocupada com dinheiro, em vez de amor. Pedro Homem acabou de regressar à cidade onde nasceu e onde passou a maior parte da sua vida (Montemor-o-Novo). Mas de onde desapareceu sem deixar rasto e esteve misteriosamente ausente durante 20 anos.
As razões do seu desaparecimento foram sempre alvo de especulação. Pedro era uma figura popular na cidade, conhecido por fazer as pessoas olharem para a vida por outra perspetiva - e com isso gerou milagres que sempre recusou serem da sua responsabilidade. Na verdade, Pedro tem um dom inexplicável: por vezes vê o futuro. Mas as visões do futuro podem ser simultaneamente uma bênção e uma armadilha. Pedro é, aliás, o exemplo disso: quando ainda jovem, vê a sua namorada, Carmen, vestida de noiva num caixão, com um anel de noivado que perceciona ter sido dado por ele. Como se o destino o avisasse que nunca poderiam viver juntos, talvez por sentirem um amor maior que o mundo.
Pedro acaba por se envolver, já jovem adulto, com Manuela, e tem uma filha com ela. Mas vive então momentos tempestuosos e recebe uma séria ameaça de morte. Para sobreviver, tem de abandonar Montemor - perdendo o contacto com a filha de 5 anos, Sofia. Parte sem dizer nada a ninguém porque não conseguiria explicar uma outra visão que marca a sua vida: o coração dele e da filha estão ligados por um laço especial do destino. Se aquela ameaça de morte se cumprisse e ele morresse, a sua filha morreria também.
Porque voltou Pedro agora? Pela filha? Por Carmen? Por ele próprio?
Montemor-o-Novo está diferente, nestes 20 anos muita coisa mudou. Manuela é entretanto uma taróloga famosa. Carmen explora uma quinta de produção biológica. Sofia é farmacêutica.
Mas há coisas que se mantêm: o Clube de pesca onde os velhos amigos de Pedro ainda se reúnem, o quartel de Bombeiros onde estão sempre prontos os soldados da paz mais divertidos do país e a influência subterrânea e maliciosa de Cândida, a chamada ?bruxa do Alentejo? e mãe de Manuela.
O Sábio é uma estória passada numa cidade antiga e sábia, grande o suficiente para guardar muitos segredos que vão agora ser revelados.