O Sábio

18 Abr, 2017 | Episódio 76

Partilhar este episódio
Posi�ao Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - O Sábio

O Sábio

18 Abr, 2017 | Episódio 76

Luís regressa a casa. É recebido com muita alegria por Felícia e Carmen, conta-lhes que vai aguardar o julgamento em liberdade. Luís revela que tinha muitas saudades de casa, mas recorda-se também de Sofia. Carmen aconselha-o a esquece-la. Luís diz à mãe que precisa de falar com Sofia quer saber o que se passou.
Jorge dá as boas vindas a Valentim. Comentam com ironia, que caso Romão venha a ser presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros, também será dono da maior ameaça ao ambiente de Montemor. Valentim pergunta por Pedro, Jorge diz-lhe que está mal, mas é um homem forte.
Manuela e Romão falam sobre a libertação de Luís. Entretanto surge Ricardo e exige que o ajudem a tramar Luís ou a conquistar a Sofia.
Carmen e Rogério lamentam que Luís ainda tenha necessidade de falar com Sofia. António chega à herdade e comunica que Pedro está no hospital, em coma induzido.
Luís aparece na farmácia, Sofia não sabe o que lhe dizer. Ricardo mete-se na conversa e ameaça chamar a polícia. Luís sai e deixa Sofia angustiada.
Domingos mostra-se muito ansioso pelo jantar com a prima de Arnaldo. Receia que não consiga fazer sexo pela terceira vez, mas Arnaldo diz-lhe que a sua prima é muito boa gente e que caso isso aconteça, ela o vai ajudar a desbloquear. Domingos fica encantado.
Valentim toma conhecimento de alguns assuntos e decisões tomadas por Raul, na sua ausência. Cruza-se com Gil que o provoca, mas Valentim não se irrita.
Carmen fica arrasada com a notícia do estado de saúde de Pedro. Diz a Felícia que vai falar com Jorge.
Luís esta inconformado por Sofia voltar a namorar com Ricardo. Não consegue esquecê-la. Pedro Homem acabou de regressar à cidade onde nasceu e onde passou a maior parte da sua vida (Montemor-o-Novo). Mas de onde desapareceu sem deixar rasto e esteve misteriosamente ausente durante 20 anos.
As razões do seu desaparecimento foram sempre alvo de especulação. Pedro era uma figura popular na cidade, conhecido por fazer as pessoas olharem para a vida por outra perspetiva - e com isso gerou milagres que sempre recusou serem da sua responsabilidade. Na verdade, Pedro tem um dom inexplicável: por vezes vê o futuro. Mas as visões do futuro podem ser simultaneamente uma bênção e uma armadilha. Pedro é, aliás, o exemplo disso: quando ainda jovem, vê a sua namorada, Carmen, vestida de noiva num caixão, com um anel de noivado que perceciona ter sido dado por ele. Como se o destino o avisasse que nunca poderiam viver juntos, talvez por sentirem um amor maior que o mundo.
Pedro acaba por se envolver, já jovem adulto, com Manuela, e tem uma filha com ela. Mas vive então momentos tempestuosos e recebe uma séria ameaça de morte. Para sobreviver, tem de abandonar Montemor - perdendo o contacto com a filha de 5 anos, Sofia. Parte sem dizer nada a ninguém porque não conseguiria explicar uma outra visão que marca a sua vida: o coração dele e da filha estão ligados por um laço especial do destino. Se aquela ameaça de morte se cumprisse e ele morresse, a sua filha morreria também.
Porque voltou Pedro agora? Pela filha? Por Carmen? Por ele próprio?
Montemor-o-Novo está diferente, nestes 20 anos muita coisa mudou. Manuela é entretanto uma taróloga famosa. Carmen explora uma quinta de produção biológica. Sofia é farmacêutica.
Mas há coisas que se mantêm: o Clube de pesca onde os velhos amigos de Pedro ainda se reúnem, o quartel de Bombeiros onde estão sempre prontos os soldados da paz mais divertidos do país e a influência subterrânea e maliciosa de Cândida, a chamada ?bruxa do Alentejo? e mãe de Manuela.
O Sábio é uma estória passada numa cidade antiga e sábia, grande o suficiente para guardar muitos segredos que vão agora ser revelados.