O Sábio

17 Jul, 2017 | Episódio 134

Partilhar este episódio
Posi�ao Corrente: minutos e segundos
Ir para o Minuto:
Play - O Sábio

O Sábio

17 Jul, 2017 | Epis�dio 134

Manuela é repreendida pelo diretor do canal, acusa-a de amadorismo. Manuela pede ajuda a Telmo e oferece-lhe o ordenado e função de Graça. Telmo diz-lhe que não pode aceitar devido ao compromisso com os bombeiros. Manuela fica furiosa e despede-o. Romão vai ter com Pedro e acusa-o de ter virado a sua vida do avesso. Trocam acusações e Romão aperta o pescoço a Pedro. António conta a Cremilde que o Romão está em maus lençóis. Foi aberto um inquérito para apurar as responsabilidades pela morte de um homem que estava a trabalhar na sua mina, sem autorização e sem seguro. Carmen conta a Luís que Valentim se disponibilizou para contratar os trabalhadores para o olival. Luís elogia o profissionalismo de Valentim. Carmen dá a entender ao filho que já sabe do final do namoro com Dulce. Luís comenta que não era justo para ela, ele continuar a pensar em Sofia.
Pedro vai visitar Sofia, precisa de ver se ela está bem. Adelaide conta-lhe que a investigação sobre a morte de Luísa a deixa agitada. Pedro comenta que se devem preparar para todos os cenários, pois Cândida pode vir a ser considerada culpada. Romão conta a Manuela que foi avisar Pedro a não se meter mais na sua vida. Manuela acusa-o de ter colocado a vida de Sofia em risco. Romão diz a Manuela que já pode passar no notário para assinar as partilhas. Cândida interrompe a conversa para dizer a Manuela que chegou uma cliente para o Telmo, e que não sabe o que dizer ao cliente.
No quartel fazem a fiscalização aos equipamentos de primeiros socorros. Telmo aparece e pede para falar com Valentim. Conta ao Comandante que foi despedido e gostava de propor passar a dar consultas no quartel. Valentim diz-lhe que deve fazer a proposta ao presidente da ação humanitária dos bombeiros. Telmo fica desanimado, pois considera que Romão irá ficar do lado de Manuela.
Júlia queixa-se a Jorge que se sente cansada, mas ele defende que levar uma vida
ativa, lhe faz muito bem. Júlia sai, mas esquece-se de um envelope em cima da mesa
Entretanto regressa para o vir buscar e ouve um telefonema de Jorge. Fica muito preocupado e pede ao médico para que não deixe Montemor.
Pedro conta a Carmen que Romão o foi visitar e que o ameaçou. Carmen pretende chamar a polícia, mas Pedro convence-a a não o fazer porque Romão não lhe fará mal, sob o risco de fazer mal a Sofia. Carmen fica apreensiva.
Rita e Gabriel planeiam uma surpresa por ocasião do aniversário dela. Gabriel alerta Rita para a possibilidade dos pais dela não gostarem dos moldes do evento, mas Rita diz-lhe que é o seu aniversário por isso será como ela entender.
Adelaide recebe uma encomenda que esperava com ansiedade, é um boneco em tamanho real de bebé. Cristina comenta com Adelaide que ela está a exagerar um pouco no entusiasmo. Adelaide diz-lhe que este bebé vai servir para Cristina lhe ensinar a tomar conta do bebé e dar banho e mudar a fralda. Cristina fica apreensiva.
Rita vai ter com Sofia à farmácia, oferece-se para ir com ela no dia seguinte à ecografia, Sofia aceita e fica muito satisfeita. Sofia comenta com Rita que esteve com Romão e ele não lhe pareceu bem. Rita comenta que não percebe os pais e gaba a sorte de Sofia por ter o Pedro na sua vida.
Romão vai falar com Raúl e cobra-lhe não ter encomendado a carne para a semana do porco preto. Raúl conta-lhe que a decisão foi de Alzira que pretende servir o porco que é criado em liberdade e alimentado com bolota. Romão diz-lhe que o podia ter ajudado a ter a casa cheia e que assim vai ter de mudar de planos acerca da sua promoção nos bombeiros. Alzira mostra-se inflexível e Raúl fica desesperado.
Telmo comenta com Arnaldo que precisa de falar com Romão, mas ainda não teve coragem. Surgem Valentim que anuncia a todos os bombeiros que Romão lhes quer dar uma palavra. Romão anuncia a todos que já chegou a nova ambulância. Júlia comenta com Sofia que Jorge vai deixar Montemor. Sofia fica surpreendida pelo pai não ter comentado com ela. Evelina Pedro Homem acabou de regressar à cidade onde nasceu e onde passou a maior parte da sua vida (Montemor-o-Novo). Mas de onde desapareceu sem deixar rasto e esteve misteriosamente ausente durante 20 anos.
As razões do seu desaparecimento foram sempre alvo de especulação. Pedro era uma figura popular na cidade, conhecido por fazer as pessoas olharem para a vida por outra perspetiva - e com isso gerou milagres que sempre recusou serem da sua responsabilidade. Na verdade, Pedro tem um dom inexplicável: por vezes vê o futuro. Mas as visões do futuro podem ser simultaneamente uma bênção e uma armadilha. Pedro é, aliás, o exemplo disso: quando ainda jovem, vê a sua namorada, Carmen, vestida de noiva num caixão, com um anel de noivado que perceciona ter sido dado por ele. Como se o destino o avisasse que nunca poderiam viver juntos, talvez por sentirem um amor maior que o mundo.
Pedro acaba por se envolver, já jovem adulto, com Manuela, e tem uma filha com ela. Mas vive então momentos tempestuosos e recebe uma séria ameaça de morte. Para sobreviver, tem de abandonar Montemor - perdendo o contacto com a filha de 5 anos, Sofia. Parte sem dizer nada a ninguém porque não conseguiria explicar uma outra visão que marca a sua vida: o coração dele e da filha estão ligados por um laço especial do destino. Se aquela ameaça de morte se cumprisse e ele morresse, a sua filha morreria também.
Porque voltou Pedro agora? Pela filha? Por Carmen? Por ele próprio?
Montemor-o-Novo está diferente, nestes 20 anos muita coisa mudou. Manuela é entretanto uma taróloga famosa. Carmen explora uma quinta de produção biológica. Sofia é farmacêutica.
Mas há coisas que se mantêm: o Clube de pesca onde os velhos amigos de Pedro ainda se reúnem, o quartel de Bombeiros onde estão sempre prontos os soldados da paz mais divertidos do país e a influência subterrânea e maliciosa de Cândida, a chamada ?bruxa do Alentejo? e mãe de Manuela.
O Sábio é uma estória passada numa cidade antiga e sábia, grande o suficiente para guardar muitos segredos que vão agora ser revelados.